fbpx
5 boas práticas para diminuir resíduos na construção civil

Apesar do setor de construção civil ser reconhecido como um dos principais responsáveis pelo crescimento da economia em diversos países, a quantidade de resíduos gerados por ele ainda é um dos principais problemas de sustentabilidade do mundo contemporâneo.

A geração excessiva de resíduos pode ocasionar impactos ambientais imensuráveis, colocando em risco a vida humana na Terra. Por conta disso, afirma-se que uma das principais tendências atuais e, certamente, dos próximos anos é a implementação de maneiras de aliar economia de recursos e redução na geração de resíduos para promover sustentabilidade.

Além de gerar uma grande quantidade de material residual, o setor também é responsável pela utilização de recursos naturais, prejudicando ainda mais a saúde do planeta. Pode-se afirmar que o avanço tecnológico do mundo contemporâneo será fundamental para mudar o panorama atual, mas é importante que as empresas comecem a tomar medidas desde já.

Ficou interessado no assunto? Então, veja a seguir 5 boas práticas para diminuir os resíduos da construção civil.

1. Investir em layouts produtivos

Os canteiros de obra podem e devem contar com layouts produtivos e bem planejados. A disposição física deve ser pensada de forma a auxiliar a comunicação entre os profissionais de cada setor e diminuir a geração de resíduos. Dessa forma, além de menor impacto ambiental, haverá aumento na produtividade dos colaboradores e melhoria na segurança da obra.

Um layout planejado pode significar a compreensão da obra como um processo, levando em conta toda a logística que envolve a construção. Para isso, deve-se pensar em dois conceitos: o layout interno e o layout externo. O interno corresponde ao arranjo físico da estrutura, já o externo está diretamente ligado aos fornecedores e leva em conta o planejamento da entrega dos materiais, entre outras atividades.

Para facilitar o entendimento, o layout interno seria a estrutura do canteiro de obras, ou seja, as salas e demais ambientes. Esses devem ser otimizados, facilitando o transporte de materiais, a armazenagem e o manuseio de material na obra.

Já o layout externo deve privilegiar o transporte e descarga de materiais na obra, tornando mais simples o gerenciamento do estoque e outras atividades ligadas aos materiais.

O ideal é que o layout, para que seja produtivo, varie de acordo com as etapas da obra. Afinal, as necessidades da fundação são diferentes das necessidades das instalações e acabamentos, por exemplo.

2. Garantir a melhoria dos processos

O aperfeiçoamento dos processos também é uma boa prática para diminuir resíduos da construção civil. Melhorar os processos envolve a adoção de ideias inovadoras que busquem propor alternativas aos métodos já existentes.

Um bom exemplo de usar a redução de resíduos para melhorar os processos é a reutilização de alguns materiais. Material proveniente de demolição pode ser utilizado na forma de agregados ou encaminhados a áreas de aterro.

Dessa forma, não será preciso se preocupar com o provimento de uma destinação correta para os itens de demolição, economizando o uso de concreto na estrutura da edificação. Vale a pena, não é mesmo?

Alinhando essas ideias com práticas de eliminação de desperdícios, será possível gerar obras de alta qualidade, gastando menos recursos e despendendo menos dinheiro.

É preciso lembrar que cada tipo de processo apresenta características próprias, o que permite a aplicação de diversas funcionalidades de acordo com as necessidades específicas de cada um.

Contudo, quando as novas ideias são bem aplicadas de forma independente nos mais diferentes setores, elas proveem melhorias na organização como um todo. Faz sentido, não é mesmo?

3. Rever os processos logísticos

A revisão dos processos logísticos é outra boa prática para diminuir resíduos da construção civil e está diretamente ligada à melhoria dos processos como um todo, como destacado no tópico anterior.

O sistema logístico vai muito além da simples compra e recebimento de materiais. É importante evidenciar a logística reversa, que é um dos instrumentos da Política Nacional de Resíduos Sólidos e nada mais é do que garantir o retorno dos insumos à cadeia produtiva, após os métodos de transformação realizados na construção civil. A reciclagem é um dos melhores exemplos disso.

Nos últimos anos, mudanças foram implementadas nesse sentido, alterando a forma de descarte de materiais que era realizada de maneira irregular em vários estabelecimentos.

Hoje já é possível que o empreendedor aproveite o transporte do resíduo para usina, solicitando que o caminhão retorne à obra com agregado reciclado, por exemplo. Dessa maneira, é feita a destinação correta do resíduo e é possível, ainda, adquirir material útil para a obra, o que implica em um custo inferior ao normalmente agregado.

O material reciclado pode ser utilizado para a montagem do canteiro de obras, em pequenas estruturas e até mesmo na montagem do estande de vendas, gastando muito menos que o previsto.

4. Encorajar boas ideias

Não é possível implementar melhorias nos processos se não houver colaboração dos profissionais. Em muitas empresas, as pessoas sentem que seus superiores não estão abertos a novas ideias e, por isso, não se esforçam para tê-las.

Entretanto, a maioria dos profissionais se sente valorizada e motivada ao saber que é peça importante no processo produtivo da empresa, sendo suas ideias de melhoria decisivas para a efetividade do resultado final.

Uma dica interessante, portanto, é incentivar os funcionários a darem sugestões e encorajar as boas ideias. Seguindo a linha de raciocínio deste artigo, podemos dizer que uma maneira de estimular a redução de resíduos da construção civil é a adoção de premiações para as pessoas que tiverem as melhores ideias.

É válido dizer que esse tipo de ação aumentará o envolvimento dos colaboradores e também os motivará a pensar “fora da caixa”, buscando informações extras, que possam ajudar a extrapolar os limites do seu pensamento. Vale a pena investir nessa prática, não vale?

5. Capacitar a equipe

A melhor maneira de prover soluções inovadoras para sua empresa se dá pela capacitação de sua equipe. Investir no conhecimento dos profissionais será fundamental para a ocorrência de mudanças positivas.

Além disso, os cursos e palestras de capacitação poderão servir como formas de engajamento dos colaboradores, fazendo com que eles se sintam parte integrante da empresa e ainda tendo ciência do que pode ser aplicado no dia a dia e que poderá gerar resultados impressionantes.

Nunca é demais mostrar para seus colaboradores e fornecedores os impactos que a diminuição de resíduos pode ter na construção civil. Por mais que esse assunto seja abordado frequentemente, fazer com que os principais stakeholders possam refletir sobre as maneiras de melhorar o ambiente de trabalho pode render bons frutos.

Assim, quando todos tiverem uma gama de informações sobre o processo e tiverem liberdade suficiente para sugerir novas ideias, sua empresa será beneficiada. Então, não deixe de investir nesse tipo de conhecimento.

Outra forma interessante de inovar em sua obra se dá por meio do investimento no reuso de resíduos na construção civil. A compra de materiais recicláveis e de baixo desperdício é uma prática que está muito comum.

A compra de telhas metálicas, por exemplo, é uma alternativa interessante. Esse tipo de material pode ser amplamente reutilizado, pois são materiais limpos, de fácil instalação, sustentável e reciclável. Vale a pena apostar nessa ideia.

Por fim, mas não menos importante, é interessante ressaltar que as pessoas estão buscando cada vez mais empresas que se preocupem com o meio ambiente. Ações sustentáveis estão sendo vistas com bons olhos pelos clientes da maioria dos segmentos, fazendo-os optar por alternativas ecológicas em detrimento de soluções mais baratas. O preço já não é o único fator analisado pelos compradores. Lembre-se disso!

E aí, gostou do nosso artigo? O que achou das boas práticas para diminuir resíduos da construção civil que destacamos? Foram válidas? Então, deixe um comentário com sua opinião sobre o assunto e participe do nosso blog. Estamos lhe esperando!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Share This