fbpx
engenheiro fazendo gestao de custos na construcao civil

Sabemos que, em tempos de alta concorrência e instabilidade financeira, fazer gestão de custos na construção civil pode ser uma prática fundamental para garantir o sucesso e a sustentabilidade de um negócio.

Com um bom acompanhamento dos fluxos de entrada e saída de recursos, é possível determinar o momento certo para investir e para segurar gastos.

Quer saber um pouco mais sobre a gestão de custos na construção civil e por onde começar esse processo em sua empresa? Então continue a leitura deste artigo!

A importância da gestão de custos na construção civil

A gestão de custos, bem como a gestão de projetos, a gestão de equipes e a gestão de compras, é uma estratégia para aqueles que buscam desenvolver uma visão sistêmica de seus empreendimentos.

As bases de uma boa gestão são:

  • o conhecimento do todo (entender o processo do início ao fim);
  • a capacidade de acompanhamento dos progressos;
  • a avaliação dos resultados e a interpretação dos índices obtidos;
  • a melhoria contínua.

Com estes quatro itens, é possível formular uma estratégia de gestão para qualquer área da construção civil, inclusive a financeira.

Ter uma boa gestão de custos é fundamental para alcançar a redução de gastos, garantir a alocação coerente de recursos nas áreas da empresa e, consequentemente, obter ganhos na produtividade.

Se este assunto interessa a você, fique ligado no próximo tópico! Daremos seis dicas importantes para fazer uma efetiva gestão de custos na construção civil.

Faça o download deste post inserindo seu e-mail abaixo

Não se preocupe, não fazemos spam.
Powered by Rock Convert

6 dicas essenciais para fazer a gestão de custos na construção civil

Para tornar a gestão de custos na construção civil parte da rotina, é importante incorporar algumas práticas ao dia a dia da empresa. Veja algumas delas a seguir.

1 – Organizar um cronograma

O cronograma de custos deve acompanhar de perto a gestão de obras. É importante separar os estágios da construção e atribuir os gastos necessários a cada um deles.

Assim, você cria uma projeção de custos e, com tempo, negocia melhores condições na obtenção de insumos.

2 – Acompanhar o uso racional de matéria-prima

O uso de recursos de forma racional é o primeiro passo para quem busca trazer eficiência aos processos. Com a gestão de custos na construção civil, não é diferente.

Processos sem controle de matéria-prima tendem a gerar um índice elevado de desperdício, o que certamente contribui para o aumento dos gastos desnecessários em um projeto.

Para evitar que isso aconteça, crie uma política de uso consciente de matéria-prima nas obras: capacite a equipe com técnicas de racionalização, destinação correta de resíduos e redução de desperdício.

A adoção destas práticas trará reflexos positivos para a gestão de custos do projeto.

3 – Escolher bem os equipamentos utilizados

Investir ou alugar equipamentos para executar uma obra pode adicionar custos bastante elevados ao planejamento financeiro de uma obra.

Por isso, não faça essa etapa do processo de forma leviana. Estude os melhores maquinários disponíveis para executar os serviços. Leve em consideração seu custo-benefício e entenda que, muitas vezes, fazer um investimento pouco mais elevado pode evitar prejuízos de larga escala no futuro.

4 – Considerar todas as responsabilidades trabalhistas

Com um bom planejamento de rotinas de trabalho, políticas de uso dos EPIs (Equipamentos de Proteção Individual), treinamentos sobre Segurança do Trabalho e segurança na construção civil e uma equipe capacitada, é possível prevenir litígios relacionados às responsabilidades trabalhistas.

Quando não cumpridas, essas responsabilidades podem causar uma série de prejuízos à construtora, impactando na gestão de custos na construção civil e até mesmo na entrega dos projetos.

Siga à risca a legislação e evite qualquer chance de sofrer ações trabalhistas!

5 – Utilizar a tecnologia a seu favor

Você sabia que existem softwares especializados em gestão de custos? Pois é! Com as ferramentas, é possível automatizar processos e garantir que o gerenciamento ocorra de forma otimizada e com índices de erro reduzidos.

As tecnologias permitem uma integração entre diversas etapas e setores da empresa, facilitando o compartilhamento de dados, o acesso à informação e tomadas de decisões estratégicas.

6 – Avaliar todos os custos

Uma boa gestão de custos na construção civil deve levar em consideração gastos fixos e variáveis.

Em muitos casos, os custos variáveis não são corretamente contabilizados, o que pode gerar diferenças no caixa e impactos no resultado financeiro do projeto.

Antes de dar início a qualquer projeto, lembre-se de segmentá-lo em etapas (como mencionamos no primeiro item da lista) e de atribuir, a cada uma delas, uma projeção de todos os custos (incluindo os custos variáveis, tomando como base valores anteriores). Com uma planilha de orçamentos, fica mais fácil fazer o detalhamento sem se esquecer de nada!

Para entender melhor que tipo de gasto enquadrar em cada categoria, confira o comparativo abaixo.

Custos Fixos:

  • aluguel mensal de espaço;
  • aluguel mensal de máquinas ou equipamentos;
  • salários de colaboradores fixos;
  • gastos com limpeza e manutenção;
  • planos de internet e telefone;

Custos Variáveis:

  • insumos e matérias-primas;
  • contas de água e luz;
  • mão de obra;
  • horas extras;
  • fretes;
  • alimentação para a equipe de obra.

Erros mais comuns na gestão de custos

Além de dar dicas para fazer uma boa gestão de custos na construção civil, também separamos algumas práticas para evitar. Confira algumas delas e comece seu processo com o pé direito!

Não contabilizar as perdas na matéria-prima

Logo no início da lista de dicas para fazer gestão de custos na construção civil, mencionamos a importância de evitar desperdícios e racionalizar materiais.

Entretanto tão importante quanto usar os insumos de forma consciente é compreender que perdas acontecem, mesmo que haja uma política de racionalização.

Estas perdas precisam estar na gestão de custos. Uma boa forma de garantir isto é apostando no acompanhamento frequente do estoque de matérias-primas. Contagens de insumos no início e no fim de cada dia podem ser aliadas neste processo.

Não saber ao certo o retorno financeiro do negócio

A agitação da rotina acaba sendo, em muitos casos, responsável por impedir que o empreendedor faça uma análise crítica do andamento de seu negócio. Não saber ao certo o retorno financeiro do empreendimento impede a tomada de decisões, fazendo com que haja constante insegurança diante de novas oportunidades.

Com um correto fluxo de caixa, é possível acompanhar entradas de recursos, aliando-as à gestão de custos e garantindo máximo aproveitamento da renda do negócio.

Fazer a gestão de custos na construção civil pode trazer uma série de benefícios ao negócio: riscos reduzidos, maior competitividade, menores gastos, maiores lucros e serviços com mais qualidade.

Se você gostou deste artigo, que tal compartilhá-lo em suas redes sociais? Assim, nossas dicas podem inspirar outros empreendedores a investir na gestão de custos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *