Regional Telhas

Aço fina a quente e fina a frio: o que é e onde usar?

Aço fina a quente e fina a frio o que é e onde usar
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp

O aço é um dos materiais existentes mais versáteis e pode servir para a fabricação de diversas estruturas úteis na construção civil. No entanto, existem ramificações do material e, para realizar seu projeto, é importante entender a diferença entre o aço fina a quente e fina a frio.

Ambos os revestimentos oferecem benefícios para o aço, mas possuem características que se diferenciam. Essas informações determinam a sua propriedade e quais serão as aplicações mais indicadas. Por esse motivo, é fundamental entender sobre os diferentes tipos para saber qual é o mais viável.

Sendo assim, a nossa gerente de marketing Paula Martins respondeu algumas dúvidas para ajudá-lo no assunto. Acompanhe e fique por dentro do assunto!

Por que o aço é tão versátil em sua fabricação?

Como você acompanhou, uma das principais características do aço que se destaca é a versatilidade. Isso ocorre porque o material da sua fabricação é totalmente reciclável. Logo, é possível reaproveitá-lo de diferentes formas, sem que a qualidade seja comprometida.

Assim, pode-se fabricar metal ao reciclar sucata de aço, feita em forno elétrico, por exemplo. Esse tipo de reuso é benéfico para o meio ambiente. Por razões como essas, o Brasil se destaca na reciclagem do aço.

Quais são as características do aço fina quente?

Para entender as propriedades dos materiais e saber quais as áreas em que eles são mais indicados, é necessário conhecer suas particularidades, a começar pelo aço fina a quente. Conforme relata Paula Martins, ele ‘’geralmente possui grande resistência mecânica, variando sua classificação de acordo com o teor de carbono.’’

Materiais com maior resistência mecânica são importantes para construção de estruturas, principalmente para redução de peso, o que evita deformações plásticas.

Para isso, o aço fina quente é produzido a partir de um material laminado em altas temperaturas, onde as propriedades são definidas no processo de resfriamento do material. Por esse motivo, o revestimento é mais indicado para uso em estruturas metálicas e projetos que necessitam de alta resistência mecânica. É o caso de:

  • Galpões;
  • rodas;
  • móveis;
  • pisos (chapa xadrez);
  • tubos metálicos;
  • longarinas;
  • fabricação de autopeças;
  • etc.

A aparência física deste material é de uma textura áspera e coloração azulada, o que é ocasionado pela alta temperatura envolvida no processo.

Quais são as características do aço fina frio?

Por outro lado, o aço fina a frio consiste em uma maior estampagem. Isso corresponde às operações de corte e formação de materiais metálicos, o que contribui para o desenvolvimento de formas e precisão alinhadas com o desejado.

Tudo isso de uma maneira que não inclua defeitos na superfície, como riscos ou rugosidades, e nem problemas estruturais, como trincas. Além disso, a composição do aço fina a frio geralmente é de baixo carbono, possibilitando ser mais maleável. Isso significa que existe uma maior flexibilidade na produção de peças de aços em diferentes formatos.

Assim, o aço fina frio é produzido em chapas através da laminação em temperaturas próximas do ambiente. Por isso recebe o nome de frio. A aparência desse material conta com uma textura menos áspera e uma tonalidade acinzentada.

As principais aplicações para esse tipo de material são segmentos que exigem materiais flexíveis, como:

  • linha automotiva;
  • fachadas;
  • eletrodomésticos;
  • linha branca;
  • portões;
  • esquadrias;
  • etc.

Quais são as diferenças entre o aço fina a frio e o aço fina a quente?

O aço fina a frio precisa passar por mais processos produtivos para conseguir suas características finais, já que ele se origina a partir da bobina do aço fina a quente. Este último, por sua vez, conta com menos procedimentos.

De todo modo, é possível solicitar algumas especificações desses materiais, como largura, espessura e comprimento, para evitar qualquer tipo de problema e desalinhamento com as suas necessidades. Para isso, os revestimentos têm as suas características mecânicas e químicas reguladas por órgãos certificadores, o que deve ser seguido pelas usinas produtoras.

Quando optar pelo aço fina a frio ou aço fina a quente?

Depois de conhecer as características do aço fina a frio e aço fina a quente e as principais indicações de cada uma das aplicações, ainda é necessário levar outros aspectos em consideração. Como mostra Paula Martins, é preciso pensar nas especificações do projeto, para se poder utilizar um material adequado.

Se for necessário desempenho estrutural, o ideal é optar por aços fina a quente. Já quando se tratar somente de estampagem, pode-se optar por aços fina a frio. Também é importante manter em mente os problemas que o aço fina frio e fina quente podem causar. Abaixo, falaremos sobre isso.

Quais problemas podem acontecer ao usar o aço fina a frio e aço fina a quente?

Ao utilizar o aço fina frio e aço fina quente, alguns problemas podem acontecer. Por exemplo, o transporte, escolha do fornecedor, manuseio e estocagem do material podem comprometer a qualidade dos produtos.

Por isso, é de suma importância contar com empresas que ofereçam o melhor negócio e tenham credibilidade no mercado. Nesse sentido, é válido buscar a opinião de clientes sobre o assunto para tomar uma decisão mais embasada e acertada.

Onde encontrar aço fina frio e aço fina quente de qualidade?

Após entender as particularidades e as indicações de cada uma das composições, é o momento de procurar as melhores opções de lugares para encontrar esses produtos. Quanto a isso, saiba que nós da Regional Telhas fabricamos produtos sob medida.

Ou seja, não há estoque de produto, somente de matéria prima. Além disso, temos expertise e somos referência na área. Você pode entrar em contato para fazer o orçamento e tirar eventuais dúvidas.

Então, conseguiu entender em que consiste o aço fina a frio e aço fina a quente, as diferenças entre cada um deles e os problemas que ambos podem causar? Garantir esse entendimento e levar isso em consideração ao pensar nos locais onde o material será aplicado é fundamental para selecionar o melhor para a estrutura que você pretende construir e evitar qualquer imprevisto relacionado aos materiais.

E aí, nosso post foi útil para as suas necessidades? Então, curta a nossa página no Facebook para continuar acompanhando as nossas atualizações de conteúdo e sempre se manter atualizado!

EBOOK

Tipos de telha:

conheça os principais e saiba quando usá-los

Faça o download grátis no botão abaixo.