fbpx
homem mexendo em uma calculadora

Todo o fluxo financeiro de uma obra deve ser calculado com muita exatidão, senão o custo pode ultrapassar o orçamento, gerando prejuízo para a empresa ou para o cliente. Para isso, os engenheiros criaram uma fórmula muito eficiente, o BDI na construção civil. Ele consegue incorporar os custos indiretos — os quais geralmente passam desapercebidos — e pode fazer estimar melhor um preço de venda equilibrado.

Para que você melhore a gestão da sua obra ou reforma, vamos explicar detalhadamente sobre esse indicador tão importante. Para isso, explicaremos as diferenças entre os custos diretos e indiretos, como é feito o seu cálculo, qual a sua importância e como ele pode ser aplicado. Ficou interessado Acompanhe!

O que são custos diretos e indiretos?

Na maioria das vezes, a distinção entre essas duas categorias é bem clara, mas, em outras, o gestor pode achá-la um pouco mais sutil. Então vamos conceituá-las detalhadamente:

Custos diretos

São aqueles insumos e serviços utilizados diretamente no projeto, como materiais de construção, mão de obra, tempo de equipamento etc. Além disso, devem incluir também todos as taxas que incidem sobre esses pontos, como os impostos trabalhistas, os encargos sociais, taxas sobre equipamentos etc.

Custos indiretos

São aqueles gastos que não estão diretamente ligados à edificação em si, mas, mesmo assim, são inevitáveis durante a execução. Alguns exemplos mais simples são: instalação e desmobilização do canteiro de obras, custo com administração da obra, seguro e a maioria dos tributos, como PIS, COFINS, IRPJ etc.

Faça o download deste post inserindo seu e-mail abaixo

Não se preocupe, não fazemos spam.
Powered by Rock Convert

Como calcular o BDI?

Bem, não é uma fórmula muito fácil não, e você provavelmente precisará consultá-la diversas vezes durante a execução dos seus projetos. Ela envolve 9 variáveis diferentes e não se deve negligenciar nenhuma delas:

  • administração central (AC) — é toda a despesa relacionada à infraestrutura administrativa empresa de construção civil, como aluguel, pessoal, manutenção, serviços de energia e de telecomunicação etc. Portanto, podem variar de acordo com a eficiência gerencial, o porte da empresa e seus contratos atuais;
  • custo financeiro (CF) — todo o dinheiro desvaloriza quando não está aplicado no mercado financeiro em títulos seguros, como poupança e tesouro direito. O custo financeiro é a diferença entre o rendimento provável se o capital fosse aplicado em investimentos menos o próprio capital;
  • seguros (S) — todo o projeto tem um custo estimado e, para reduzir os riscos, seu negócio deve fazer um seguro contra algumas eventualidades. O S da fórmula representa o custo do seguro básico;
  • garantias (G) — refere-se a uma ampla gama de possibilidades, como caução, fiança bancária, seguro-garantia etc. Tudo aquilo que sua empresa usa para garantir o adimplemento aos fornecedores e investidores;
  • margem de incerteza (MI) — são todas as despesas causadas por riscos não cobertos pelo seguro. Em geral, sua empresa deve reservar entre 5% e 10% do custo bruto estimado do projeto;
  • tributos municipais (TM), como o imposto sobre serviços (ISS)
  • tributos estaduais (TE), sendo o principal o ICMS;
  • tributos federais (TF) — PIS, COFINS, CSLL e IRPJ;
  • margem bruta de contribuição — é a lucratividade prevista para todo o projeto.

Agora que você conhece todas as variáveis, é possível calcular com exatidão o BDI:

BDI ={[(1+ AC + CF + S + MI)/(1 – TM – TE – TF – MBC – G)] – 1} x 100

Todos essas variáveis, no entanto, devem ser apresentadas de forma proporcional. Assim, deve somar o valor bruto de todos eles e verificar a porcentagem que cada um representa em relação ao montante final.

Mas você não precisa se preocupar com essa fórmula, pois há aplicativos que fazem o cálculo automaticamente. A única coisa que você precisa fazer é estimar adequadamente o valor de cada variável.

Por que o BDI na construção civil é tão importante?

Ele é essencial para que sua empresa estime o preço de venda de cada unidade adequadamente, reduzindo o risco de prejuízo ou de uma baixa taxa de lucratividade. Afinal, esses fatores podem comprometer o orçamento da sua empresa, levando-a à falência rapidamente. Você precisará ter um saldo sempre positivo para que haja capital de giro suficiente para investir em novos projetos.

Há, inclusive, uma fórmula para calcular o preço de venda de acordo com o BDI:

PV = Custos Diretos x (1 + BDI/100%)

Com isso, você pode oferecer um preço mais competitivo em relação aos seus concorrentes, que provavelmente ainda não utilizam o BDI como um parâmetro.

Além disso, se sua empresa participa de licitações, esse indicador é exigido por lei nos orçamentos apresentados por sua empresa para participar de editais de obras públicas. É a partir do BDI que o Tribunal de Contas da União fará a fiscalização da sua obra, podendo os contratos serem anulados caso sejam constatadas fraudes em seu cálculo.

Como o BDI ajuda no planejamento financeira da obra?

Todas as variáveis presentes no cálculo do BDI podem ser otimizadas com ações de gestão. Então, isso oferece um norte para que o gestor tome as ações certas em relação aos custos indiretos, como:

  • planejamento tributário — algumas medidas de conformidade fiscal podem ajudar a evitar multas aplicadas pelo atraso ou por erros na declaração de impostos;
  • seguros — um mapeamento de riscos auxilia a elencar os principais e mais prováveis eventos adversos em uma obra de forma que você procura um seguro com uma cobertura completa e personalizada — trazendo um menor custo e uma maior proteção;
  • garantias — optar pela garantia certa impede que sua empresa tenha de pagar por serviços financeiros com custos mais elevados;
  • margem de incerteza — a escolha de fornecedores de insumos e equipamentos reduz os riscos dentro da obra, como falhas na estrutura, reduzindo a margem de incerteza etc.

Muitas vezes, devido a dificuldades em organizar os custos indiretos, o gestor acaba concentrando muito nos diretos. Isso impede um planejamento completo focado na eficiência e na redução de custos.

O que é engenharia de custos?

Como você viu, calcular o BDI não é uma tarefa muito simples e é preciso conhecer bastante o assunto. Nesse sentido, especializar-se em engenharia de custos vai contribuir bastante para a carreira do gestor de obras. Nesse curso, é possível ter contato com as principais estratégias para acessar os custos diretos e indiretos e planejar adequadamente o orçamento de um projeto.

Na graduação de engenharia, os estudantes não têm contato com os aspectos gerenciais e administrativos de uma obra. Em algum momento, você aprendeu sobre os tributos e taxas da construção civil? Você sabe como estimar as garantias e o custo financeiro total do seu projeto? Provavelmente, não.

Então, ao chegar no canteiro, o aprendizado ocorre na prática para permitir o bom andamento da obra, o que impede os profissionais de aprender técnicas que poderiam otimizar os processos antigos. Além disso, você aprenderá técnicas de planejamento estratégico com a finalidade de reduzir os custos nos mais diversos pontos do BDI desde os tributos até o custo financeiro final.

Quais são os principais cuidados na hora de calcular o BDI?

Há determinadas ações que garantem a qualidade do resultado do seu BDI. Confira!

Informações precisas

O BDI deve apresentar valores muito exatos, pois é uma das principais ferramentas de tomada de decisão no cotidiano da obra. Portanto, não insira informações genéricas. Busque sempre trabalhar com números precisos e atualizados.

Quando uma construtora tem projetos em vários Estados e municípios, os impostos incidentes terão alíquotas diferentes. Por exemplo, a alíquota do ICMS geralmente varia entre 18% a 24% de acordo com o a unidade da federação. Para agilizar o cálculo do BDI, alguns gestores adotam o padrão de 21%. Todavia, se você calcula o BDI com essa porcentagem padrão a todos os casos, a alocação de recursos ficará prejudicada.

Processos padronizados

Se você pedir para dois engenheiros de custo calcularem um BDI livremente, é possível que eles cheguem a resultados discrepantes. Por quê? Apesar de estarmos trabalhando com números, pode haver uma divergência em relação ao que incluir em cada categoria do cálculo. Exemplificando, há quem considere o pagamento da mão de obra e os custos com segurança do trabalho como custos diretos, enquanto outros preferem incluí-los na categoria de indiretos.

Por essa razão, diante dos processos específicos da sua empresa, deve ser feito um documento de padronização dos indicadores no qual ficam estabelecidos os critérios de inclusão e exclusão de dados de cada um deles. Desse modo, gestores de diferentes obras terão os mesmos parâmetros.

Facilidade de acesso às informações administrativas.

Como o BDI inclui também os gastos com a administração central, pode ser difícil para o líder de um projeto acessar esse tipo de informação. Esse problema pode ser corrigido com um sistema de gestão, pois ele permite a integração das informações da sede com canteiro com a obra. Então, mesmo que esteja in loco, ele poderá acessar todos os números que precisa.

Quais ferramentas podem trazer mais eficiência ao cálculo do BDI?

Um dos maiores erros que um gestor pode cometer no cálculo do BDI é tentar fazer todos os cálculos manualmente sem ajuda de um software de automação (ERP). Afinal, devem ser levadas em conta diversas variáveis muito complexas, as quais demandariam dezenas de horas de trabalho. Com a ferramenta digital adequada, tudo estará pronto em poucos segundos com apenas um clique.

Ademais, os dados do sistema são atualizados em tempo real. Cada transação registrada, comoretirada dos estoques, entrada de receita e pagamento de contas, será imediatamente faturada. Então os indicadores e as métricas de todos os módulos do ERP serão rapidamente recalculados de acordo com parâmetros iguais a todas as obras.

Portanto, o BDI na construção civil representa um grande passo para melhorar a gestão da sua empresa. Uma das principais críticas a esse setor no Brasil é devido a problemas administrativos que impedem um aumento da eficiência. Assim, a utilização de métricas e indicadores se torna essencial para ganhar competitividade nacional e internacional.

E aí, você já tinha ouvido falar de BDI anteriormente? Não?! Então não deixe de compartilhar o nosso post nas redes sociais e ajude a semear o conhecimento da eficiência de gastos na construção civil!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Share This