Regional Telhas

Como escolher o melhor tipo de telha para cada cobertura? Descubra!

vista de cima de um telhado de metal
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp

Quando uma obra na construção civil é iniciada, é fundamental que cada detalhe seja muito bem pensado. Detalhes como a telha para cobertura são particularidades que não podem ser deixadas para a última hora. Afinal, nada pior que ser pego de surpresa com uma obra em andamento. Não é mesmo?

Atualmente, a construção civil passou por uma acentuada transformação com muitos avanços tecnológicos sendo empregados no setor. Por esse motivo, é possível encontrar diferentes formatos de telhas, leves e resistentes, que atendem os mais diferentes formatos de empreendimentos.

Sendo assim, considerar as telhas para cobertura ainda na fase inicial do projeto é essencial para o sucesso da construção. Por isso, definir qual o tipo será utilizado, como será a sua montagem e o seu objetivo principal resulta na redução de custos — um benefício indispensável hoje em dia.

Como está seu conhecimento sobre as categorias de telhas para cobertura? Se sua resposta for negativa, continue a leitura desse conteúdo que fizemos para você.

Quais tipos de telhas você conhece?

Um dos modelos mais utilizados na construção civil são as telhas metálicas. Elas são produzidas nos mais diferentes detalhes, como aço galvanizado, zincado, inoxidável e com aço-carbono revestido com uma liga de alumínio, chamadas de galvalume. São utilizadas no Brasil desde a década de 1950.

Essa categoria de material é encontrada em diferentes formatos de projetos, desde galpões, ginásios de esporte até grandes edifícios. Separamos algumas vantagens que você precisa conhecer. Veja:

  • durabilidade;
  • alta qualidade;
  • agilidade na montagem;
  • precisão e dimensões milimétricas;
  • obra limpa;
  • flexibilidade para diversas possibilidades arquitetônicas;
  • leveza no telhado.

Sendo assim, quando comparamos as telhas metálicas com as de barro, a diferença é grande. Geralmente, as telhas de barro exigem uma inclinação mínima de 40%, o que significa a necessidade de 4 metros a mais em uma cobertura de 10 metros, por exemplo.

Enquanto a telha metálica, por sua vez, aceita inclinações entre 2% e 15%. Por esse motivo, elas proporcionam muito mais economia e estão ganhando cada vez mais espaço no mercado.

Os principais tipos de telhas metálicas para cobertura

Como já falamos, existem algumas categorias de telhas disponíveis no mercado. Para saber qual é a mais vantajosa para sua construção é necessário observar o tamanho do vão e a respectiva inclinação do telhado.

Imagine que você tenha um vão de 20 metros de cada lado (ou seja, 40 metros de vão). Nesse caso, a telha mais indicada é a Telha Metálica Trapezoidal RT 100/952, que pede uma inclinação de 5%.

Além disso, ela segue os padrões da norma ABNT NBR 14514 e está disponível em cores diversas. Outro ponto que vamos destacar é a elevada durabilidade, tornando essa telha metálica o material ideal para ser aplicado em ambientes com grandes metragens.

Contudo, é bom lembrar que se precisar reduzir ainda mais a inclinação e, até mesmo, o número de apoios, a telha Trapezoidal RT 260/260 consegue cobrir um vão livre de até 13 metros sem qualquer apoio.

Dentro das normas previstas, essa telha metálica oferece uma instalação versátil e favorece o uso de vãos livres. Também é muito econômica e ideal para obras com um cronograma menor, em virtude de sua agilidade na montagem.

Quais são as características mais importantes?

Antes de pensar na compra, a pessoa responsável pelo projeto deve considerar as particularidades de cada produto. Dependendo da aplicação e do material de fabricação, há pontos positivos e negativos que não podem ser ignorados.

Até o momento, você já teve uma boa ideia sobre as metálicas. Agora, é hora de explorar outras possibilidades. Confira!

Telha termoacústica

A telha termoacústica, também conhecida como telha sanduíche, tem a capacidade de isolar a temperatura e o som em um ambiente. Além disso, a praticidade na instalação foi uma das principais características que levaram à popularização do uso dessa categoria de telha.

O isolamento térmico e acústico é garantido pelo uso do poliuretano rígido ou isopor. As telhas são compostas de duas chapas metálicas, de aço galvanizado ou galvalume, e entre elas posiciona-se o material termoacústico. Assim, a formação final se dá por telha metálica + isolante + telha metálica — daí o nome de “sanduíche”.

Vale lembrar que o material utilizado como isolante deve ter espessura conforme a necessidade e o grau de isolamento desejados no projeto. Contudo, a espessura mais usual é de 30mm.

Podemos dizer que o controle térmico garantido pela telha termoacústica faz com que esse material seja extremamente econômico, reduzindo a necessidade do ar-condicionado. Isso promove redução de custos e de consumo energético, e favorece o processo de como escolher uma telha.

Descubra agora quais as principais vantagens do uso de telha termoacústica em um projeto de construção civil:

  • redução do ruído externo;
  • isolamento térmico;
  • redução de custos com eletricidade;
  • ação retardante de chamas;
  • não absorção de água.

Telha translúcida

A telha translúcida é amplamente utilizada em diferentes formatos de projetos pelo fato de permitir a entrada de luz natural nos ambientes. Atualmente, com os aumentos nas tarifas de energia, essa categoria de telhas para cobertura está sendo amplamente utilizada. Como resultado, há economia de consumo e um ambiente mais saudável.

O Código de Obras exige que galpões e outros estabelecimentos de área comercial tenham, pelo menos, 10% de iluminação natural. Sendo assim, para atender a essa norma, construtores costumam investir em portas e janelas. Contudo, a telha translúcida é capaz de aproveitar até 90% da iluminação natural, solucionando esse problema especialmente em espaços maiores.

Os materiais utilizados na fabricação são as resinas plásticas reforçadas com fibra de vidro, que permitem que sejam moldadas em diferentes formatos, de acordo com a necessidade do cliente. Além disso, a telha translúcida recebe uma camada de proteção contra raios ultravioleta e tem resistência térmica e mecânica, garantindo o conforto no interior do ambiente.

Esse modelo de telha é ideal para áreas como jardins, estufas, coberturas de shoppings, áreas externas de bares e restaurantes, playgrounds, passarelas e tantos outros lugares.

Além da economia de recursos, uma das principais vantagens do uso dessa categoria de telha está relacionada ao bem-estar dos usuários. A luz natural tem uma capacidade incrível de afetar positivamente o humor e a disposição das pessoas, aumentando a produtividade e o ânimo. Como também é uma grande parceira do meio ambiente, vale considerá-la entre as categorias de telha para cobertura.

Telha de termocimento

Falando em sustentabilidade, a telha de termocimento surge como uma opção considerada ecológica. A princípio, ela pode parecer a solução ideal para o seu projeto.

Esse material é considerado uma opção barata que as demais categorias de telhas. Além disso, oferece o benefício extra de ajudar o planeta. Vamos reforçar que ela é simples de instalar e tem um alto grau de durabilidade.

No entanto, há alguns pontos negativos. Apesar de a instalação, propriamente dita, ser fácil, ela exige uma estrutura robusta. Inclusive, nem sempre isso atende às necessidades do projeto — principalmente, de orçamento.

Outro ponto é que ela prejudica o conforto térmico. Ao contrário da versão isolante, esse é um dos formatos de telhas para cobertura que aumentam a temperatura no ambiente. Como não consegue impedir a transmissão de calor, o local fica abafado diante da exposição solar intensa.

Como tem amianto em sua composição, ainda pode afetar a saúde e a qualidade do ambiente. Além de tudo, é um item que desvaloriza a aparência. A falta de um acabamento rebuscado é uma das justificativas para o seu preço menor. Então, o resultado talvez não seja conforme o esperado.

Telha de cerâmica

As de cerâmica ou de barro já foram citadas por aqui, mas merecem ser aprofundadas. Na hora de escolher uma telha, é preciso considerar os aspectos principais sobre esse material.

Entre os pontos positivos, está o seu custo-benefício e a sua facilidade de aquisição. Por ser uma alternativa muito popular, é encontrada de maneira ampla em diferentes formatos e cores.

Se for escolhida e instalada corretamente, até ajuda no conforto térmico e acústico. Normalmente, entretanto, isso exige o uso de materiais complementares, como mantas com características especiais.

Entre as desvantagens, não dá para desconsiderar a capacidade de absorção da umidade. O material é muito poroso e absorve facilmente a água da chuva. Isso pode comprometer a durabilidade e exige a aquisição de uma versão esmaltada. Dependendo do caso, não dá para arriscar e nem sempre o custo total é viável.

Também pode gerar dificuldades quanto à necessidade de inclinação. Em ambientes maiores, isso talvez signifique uma perda grande em relação ao teto ou a exigência de um elevado número de apoios.

Vale considerar, ainda, que esse tipo não é amigo da natureza. A produção gera resíduos que são lançados e poluem o meio ambiente. Como são frágeis, exigem a troca e aumentam o consumo.

Telhas de plástico

Em um primeiro momento, a versão de plástico pode até enganar quem começa o processo de como escolher uma telha. Ela tem um visual parecido com a de barro, como se fossem várias delas agrupadas. Geralmente, essas peças são feitas de PVC.

A diferença é que se trata de uma só placa, fabricada com plástico altamente resistente. O produto até oferece bom custo-benefício, pois diminui os gastos com essa parte da obra.

No entanto, é uma opção que prejudica o conforto térmico. Em áreas com muita incidência solar, é difícil conter a transmissão de calor com esse material. Para ambientes comerciais, isso afeta a produtividade e até a qualidade da saúde dos colaboradores.

Além disso, o acabamento também vai se perdendo com os desgastes naturais. Por mais que tente reproduzir o visual cerâmico, o resultado não é tão interessante ou, talvez, o projeto não atinja as expectativas.

A alternativa ainda pode ser feita com outros materiais, como PET e polipropileno. Embora ofereçam um nível um pouco maior de qualidade, o problema referente à temperatura persiste.

Telhas especiais

Quando falamos de projetos específicos, sabemos que eles exigem um formato de telha para cobertura mais específico. Por esse motivo, a pessoa responsável pela obra precisa considerar o uso de versões especiais para obter o resultado desejado.

Uma telha calandrada, como a produzida a partir do perfil RT 17, é uma ótima escolha para propostas modernas. A cobertura em forma de arco funciona bem para ginásios e é feita com aço galvalume.

Já a telha multidobra cumpre o que o nome promete: muita versatilidade. Com ela, dá para fazer dobras transversais, em espaços regulares ou não. A versão tem variação de ângulo de 15° a 180º, oferecendo adaptação a qualquer necessidade.

Outro ponto que merece destaque é o seu processo de instalação, menos complexo do que outras alternativas equivalentes, além da alta performance e muita qualidade.

Para personalizar ainda mais o projeto, dá para escolher as telhas com pré ou pós-pintura. Elas podem ser fabricadas nos tons desejados pelo cliente e oferecem uma camada extra de proteção à cobertura, principalmente contra corrosão.

Além de ser ecologicamente correta, essa telha para cobertura ajuda a gerar economia e se adapta aos mais diferentes projetos de construção civil, o que a torna a escolha ideal quando o assunto são projetos especiais.

Como escolher o melhor tipo de telha para cada cobertura? Descubra!

Como combinar as telhas com o revestimento externo?

Um ponto muito importante presente no orçamento de um projeto é a compra das telhas. Afinal, elas podem ser de categorias diferentes, por esse motivo é fundamental que as pessoas responsáveis pelo empreendimento saibam o formato do telhado, além do estilo da construção. Com essas informações em mente fica muito mais fácil harmonizar as telhas com o revestimento da fachada.

Em construções inteligentes o fator ambiental é levado muito a sério. Por esse motivo, muitas construções utilizam pedras naturais, telhas translúcidas ou os revestimentos que imitam o cimento queimado, por exemplo. Não tenha dúvidas, o resultado será um telhado estiloso, saudável para o projeto e responsável com o meio ambiente.

Quando se trata de um projeto de uma casa moderna, por exemplo, um telhado embutido com telhas metálicas é projetado para que as peças da cobertura fiquem escondidas para evidenciar os detalhes e elementos que compõem a fachada. Esses projetos, além de apresentarem uma estética refinada, oferecem um maior custo-benefício por utilizar menos peças de madeira.

Para um projeto mais rústico, com tijolo aparente e detalhes em madeira, as telhas cerâmicas na cor natural fazem uma composição elegante para a obra que esse formato de construção pede. O fato é que o equilíbrio entre o revestimento e as telhas utilizadas proporcionam o resultado que você busca.

Afinal, como escolher uma telha para a cobertura?

Selecionar a telha certa para determinada edificação é um processo que deve ser analisado cuidadosamente. Como demonstrado, essa decisão pode ser fundamental para a economia de recursos, agilidade na instalação, aumento da produtividade e tantos outros fatores.

É importante destacar que existem empresas especializadas no mercado, facilitando a escolha da telha para a sua cobertura e auxiliando na sua instalação e manutenção.

A ajuda de especialistas é fundamental, pois você conta com um controle de qualidade muito maior, garantindo durabilidade, segurança e o cumprimento das normas regulatórias (ABNT NBR 145013 para telhas onduladas e ABNT NBR 145014 para telhas trapezoidais).

Também é preciso considerar outros aspectos, como objetivo do projeto, necessidades específicas de orçamento e facilidade de instalação. Ao levar todos esses fatores em conta, é possível selecionar a alternativa adequada para cada execução.

Tome cuidado para não comprar apenas pelo preço. Como visto, há opções que demonstram ser econômicas, mas que, no final, não têm um custo-benefício adequado. Por isso, o ideal é ponderar todas as exigências de maneira ampla.

Como escolher a empresa certa?

Além de selecionar corretamente entre os formatos de telhas para cobertura, é preciso ficar de olho no estabelecimento que será seu fornecedor. Essa decisão influencia a qualidade de entrega, de instalação e de manutenção e isso, não tenha dúvidas, impacta nos prazos do projeto.

Por esse motivo, o ideal é procurar por empresas especializadas e com uma equipe altamente preparada. A Regional Telhas conta com um laboratório próprio para inspeção dimensional do produto e da matéria-prima, conferindo o antes e o depois da produção. O trabalho de profissionais capacitados, certamente, será de extrema valia para a sua construção.

Confira, ainda, se o fornecedor disponibiliza os tipos de telhas para a cobertura desejada e se a empresa tem autoridade e conhecimento de mercado. Outro ponto essencial é conversar com quem já comprou e, a partir disso, tomar suas decisões de forma coerente e inteligente.

Observe se durante o atendimento os consultores estão preparados e dispostos a tirar todas as suas dúvidas e conduzirem sua jornada de compra de maneira eficiente, direta e com qualidade. Dessa forma, é fácil tomar a melhor decisão para o projeto e consolidar todos os impactos positivos desejados.

Saber como escolher uma telha para cobertura é determinante para o sucesso da execução de seu projeto. Mais do que responsáveis pela cobertura, elas também influenciam no conforto térmico, iluminação, conservação da estrutura, entre outros pontos.

Portanto, o ideal é fazer uma escolha adequada às necessidades pontuais do seu projeto e aquela que traga economia e bom custo-benefício.

Agora que você já sabe melhor sobre telhas para cobertura, está pronto para fazer o seu orçamento? Se sua resposta for afirmativa, entre em contato com nosso time de especialistas.

EBOOK

Tipos de telha:

conheça os principais e saiba quando usá-los

Faça o download grátis no botão abaixo.