Saiba como usar o concreto armado na construção civil

concreto armado na construção civil
9 minutos para ler

Graças aos vários avanços na tecnologia e arquitetura ao longo dos anos, hoje é possível desenvolver estruturas mais amplas em menos tempo. Ao mesmo tempo que algumas dessas descobertas remontam aquelas feitas há mais de três mil anos, também existem técnicas bem mais recentes e que facilitam bastante o trabalho dos engenheiros, tornando-se a norma em todo tipo de obra hoje em dia, como é o caso do concreto armado.

Trata-se de uma das estruturas mais utilizadas na engenharia civil. Linguagens arquitetônicas importantíssimas, como o Modernismo, já o utilizaram para criar obras incríveis. Por exemplo, Oscar Niemeyer destacou esse material na construção de Brasília, nos seus edifícios da Lagoa da Pampulha. Atualmente, além do uso mais artístico, ele também pode ser empregado nos mais diversos projetos para trazer mais praticidade e agilidade.

Os empreendimentos podem aproveitar as estruturas pré-fabricadas de concreto armado em vigas e paredes. Desse modo, etapas demoradas na construção civil poderão ser abreviadas. Quer saber mais sobre o assunto? Então, siga acompanhando este post!

Faça o download deste post inserindo seu e-mail abaixo

Não se preocupe, não fazemos spam.

O que é exatamente o concreto armado?

Esse material tão importante nas obras atuais foi criado, em 1849, por um engenheiro francês chamado Lambot. Inicialmente, ele não fez muito sucesso, até que, no século XX, com o surgimento das tecnologias da engenharia de massa, passou a ser essencial em muitos projetos diferentes.

O conceito por trás dele é relativamente simples: utiliza-se uma armação de aço, a qual é preenchida por concreto. Assim, as vantagens de cada um são aliadas. O aço tem baixa resistência à compressão e tração e pode, portanto, ser moldado em diferentes formas, como as curvas. Já o concreto é viscoso nas etapas de fabricação, porém apresenta alta resistência à compressão no estado sólido.

Unindo os dois, temos uma ferramenta extremamente versátil, a qual pode ser empregada em diversos momentos da obra, como:

  • lajes;
  • vigas;
  • pilares;
  • sapatas;
  • blocos;
  • paredes etc.

No entanto, para ter mais segurança, será essencial ter equipes especializadas no assunto. Afinal, cada uma dessas estruturas necessita de um dimensionamento específico para a proporção de aço e de concreto, a fim de manter a segurança. Aqui, entra o trabalho dos engenheiros calculistas, que analisam a resistência do concreto, a quantidade de bitolas de aço, o espaçamento entre elas etc.

Quais são as principais características do concreto armado?

Esse material é reconhecido na construção civil, devido a alguns diferenciais, como a versatilidade e a facilidade de fabricação.

Versatilidade

O concreto fresco é altamente escoável e viscoso e, portanto, adquire a conformação das formas nas quais é inserido. Com isso, você poderá criar diferentes configurações de cofragem, a fim de adequar às exigências do projeto arquitetônico, explorando formas, superfícies, texturas e tamanhos.

A estrutura metálica de suporte oferece funcionalidade, pois aumenta a resistência à tração. Assim, ela pode ser utilizada nas construções, suportando a movimentação de pessoas e do solo.

Facilidade de fabricação

Não são necessários processos de produção muito avançados para a construção de estruturas de concreto armado. Com os equipamentos de processamento de concreto, as formas e a mão de obra adequada, você consegue produzir praticamente qualquer estrutura com muita agilidade.

Agilidade

Além disso, quando são utilizadas estruturas pré-fabricadas, como as vigas, etapas complexas de construção são substituídas pela montagem das peças. Isso diminui consideravelmente o tempo gasto com as estruturas de sustentação, por exemplo.

Quais são os benefícios de utilizar esse material na construção civil?

Diante do que foi exposto até aqui, é possível conquistar alguns benefícios no canteiro de obras. A seguir, falaremos dos principais.

Durabilidade

A vida útil de uma estrutura de concreto armado dependerá de suas características, como espessura, quantidade de barras utilizadas, tração a que está submetida etc. Mesmo assim, é uma das mais altas na construção civil. Em alguns casos, estima-se que ela é superior a 100 anos.

Afinal, estamos falando de dois materiais muito resistentes à deterioração: o aço e o concreto. Porém, eles estão submetidos naturalmente ao desgaste. O metal pode comprometer-se devido à corrosão, principalmente quando exposto à umidade, enquanto o concreto pode sofrer quebras e rachaduras. Felizmente, há medidas de restauração importantes, as quais podem aumentar bastante a durabilidade.

Hoje em dia, muitas obras construídas com concreto armado no início do século XX ainda estão muito funcionais. Para isso, receberam a manutenção adequada, o que é imprescindível em qualquer tipo de estrutura.

Resistência

Esse é um dos grandes diferenciais desse material, pois, ao reforçar o concreto com uma armação metálica, é possível aumentar sua resistência à tração consideravelmente. Assim, quando for submetido a qualquer tipo de movimento mínimo, a estrutura de aço absorve o impacto e evita que o concreto se quebre.

Mesmo que haja alguma rachadura, a armação também é capaz de manter a segurança da edificação por um bom tempo. Isso evita vários tipos de acidentes. Por essa razão, ele é utilizado em várias regiões susceptíveis a terremotos, após passar por alguns tratamentos específicos.

Otimização de recursos

O concreto armado, apesar de necessitar de calculistas para o dimensionamento correto, ainda é um dos materiais que menos exigem mão de obra especializada em um canteiro de obras. Além disso, você poderá obtê-lo por meio da terceirização de serviços, ao encomendar pré-fabricados. Desse modo, há uma economia significativa em relação a recursos humanos.

Além disso, no processo de fabricação dessas estruturas, praticamente só são utilizados materiais relativamente baratos na construção civil: o aço e o concreto. Tudo isso traz uma redução de custos em relação a outros processos, como a alvenaria. Quanto maior for o projeto, mais perceptível será essa vantagem.

Custo de manutenção

Outro benefício importante é o baixo custo de manutenção, pois há vários serviços especializados em patologias do concreto. Uma maior oferta ajuda a manter preços mais competitivos. Ademais, os materiais e os processos utilizados no reparo são bastante simples, na maioria das vezes. A tecnologia também ajuda a elaborar ações mais precisas.

Atualmente, por exemplo, pode-se utilizar os sensores de raios infravermelhos para localizar áreas mais úmidas e, consequentemente, mais expostas à corrosão das barras metálicas e à lavagem de minerais do concreto.

Quais normas brasileiras influenciam no uso do concreto armado?

Como qualquer aspecto da construção civil no Brasil, o uso dessa ferramenta também é sujeito à regularização da ABNT (Agência Brasileira de Normas Técnicas), tanto no que diz respeito à sua confecção quanto à sua aplicação no canteiro de obras. Para isso, o órgão estipula diversas Normas Reguladoras que devem ser seguidas durante o projeto. As principais delas, hoje, são:

Lembre-se de que, com o tempo, essas normas podem ser atualizadas, reescritas ou mesmo tornar-se inválidas. Por isso, é importante sempre acompanhar as mudanças e garantir que seus projetos atendem às normas atuais de segurança e de qualidade.

Quando o concreto armado é a opção mais indicada?

Mesmo levando em conta suas qualidades, ainda é bom entender que ele não é a única opção, sendo o mais indicado para certos tipos de obras e estruturas. Veja aqui alguns dos casos onde o concreto armado é a opção mais indicada!

Obras de prazo mais curto

Devido à sua facilidade de instalação e possibilidade de ter uma parte dele já pré-pronta, acaba sendo mais fácil conduzir o processo de construção como um todo. Isso permite que obras sejam realizadas em maior escala e em menor tempo, o que pode ser muito útil para construções que possuem um prazo de instalação muito apertado.

Pouca preocupação com conforto

Um dos pontos fracos desse concreto é que, para conseguir a melhor consistência e facilidade de instalação, é necessário renunciar a outras qualidades. Por exemplo, a superfície de concreto não apresenta um bom isolamento acústico ou térmico, o que pode tornar o ambiente bem mais desconfortável. Se ainda for necessário algum nível de conforto, será preciso suplementar a superfície com outras formas de isolamento.

Baixa previsão de manutenção

Outro problema que o concreto armado traz é que, por ser composto por uma peça única, fica mais difícil realizar novas obras no mesmo local, sendo obrigatório quebrá-lo e fazer uma nova instalação em alguns casos. Se você acredita que o imóvel ainda vai passar por muitas mudanças fundamentais ao longo de seu uso, então esse tipo de estrutura será menos eficiente a longo prazo.

Como garantir a segurança ao utilizar o concreto armado?

Como já mencionamos, as Normas Reguladoras trazem uma série de orientações que garantem a segurança de quem usa esse material em suas obras. Isso diz respeito à sua composição, que deve ser adaptada ao peso que será suportado e para outras exigências, assim como a forma de implementação, os equipamentos de segurança. A composição e aplicação são os mais importantes, visto que, se esses passos não forem realizados corretamente, a equipe de obra, assim como futuros usuários do espaço, estarão em perigo.

Portanto, a utilização do concreto armado na construção civil está diretamente relacionada com ganhos de produtividade. A armação de aço garante a segurança, a versatilidade e a agilidade, enquanto o concreto traz resistência e durabilidade. Podemos falar que esse é o casamento perfeito para o nosso setor, o que faz esse tipo de estrutura ser praticamente unânime, desde os projetos mais simples até os mais complexos.

Ainda tem alguma dúvida sobre o concreto armado ou outros aspectos da sua obra? Então deixe sua pergunta aqui, e logo responderemos.

Você também pode gostar