fbpx
homem aplicando concreto protendido na obra

O concreto protendido é um método construtivo amplamente utilizado na construção civil, que tem como principal objetivo proporcionar o aumento da resistência e da durabilidade das estruturas. Ao incorporar cordoalhas de aço tensionadas ao concreto, o material apresenta menos deformidade e melhor desempenho.

Por ser uma tecnologia eficaz e duradoura, a protensão oferece soluções para estruturas com as mais variadas características e um ótimo custo-benefício, pois a sua aplicação não demanda grandes intervenções de manutenção — o que também reduz os custos de operação.

Quer saber mais sobre as vantagens e as utilizações do concreto protendido? Continue a leitura deste artigo!

Faça o download deste post inserindo seu e-mail abaixo

Não se preocupe, não fazemos spam.
Powered by Rock Convert

O que é o concreto protendido?

O concreto protendido é uma tecnologia da construção civil que começou a ser desenvolvido no século 18, mas que só se popularizou dois séculos depois. Basicamente, ele é composto por concreto autoadensável e cordoalhas de aço de protensão, que podem ser tracionadas e ancoradas antes ou depois da concretagem.

O concreto protendido surgiu da necessidade de diminuir as limitações de resistência à tração do concreto, o que pode ser feito ao incorporar à mistura um conjunto de forças de protensão. Para que isso aconteça, o aço é pré-tracionado e cria uma força que coloca compressão na estrutura, o que compensa parte da tração que o concreto está sujeito quando carregado. Esse método aumenta de forma substancial a resistência do concreto.

São inúmeras as aplicações possíveis para a protensão, mas esse tipo de concreto é comumente visto em obras de grande porte, como plataformas marítimas, viadutos, passarelas e shoppings. Além disso, ele é utilizado em lajes e pisos de edifícios, principalmente quando existe a necessidade de grandes vãos livres.

Quais são os tipos de concretos protendido?

Quando o concreto protendido começou a ser utilizado nas obras de todo o mundo, surgiram diversos métodos de protensão. Na Alemanha, por exemplo, existem cerca de 20 processos registrados.

Atualmente, os três tipos mais utilizados são o pós-tracionado aderente, o pós-tracionado não aderente e o pré-tracionado. Confira as principais características de cada um deles.

Pós-tracionado aderente

Nesse tipo de concreto protendido, a armadura é tracionada depois do endurecimento do concreto, e o próprio elemento estrutural é utilizado como apoio. Com isso, cria-se aderência com o concreto de forma permanente. Esse método é muito flexível, portanto, amplamente utilizado na construção civil, principalmente em obras como barragens, pontes, lajes com grandes vãos, contenções, entre outras.

Pós-tracionado não aderente

O concreto protendido não aderente também utiliza uma armadura com pré-alongamento depois do endurecimento do concreto, mas nesse caso não há aderência com o concreto, pois as cordoalhas são engraxadas e as armaduras ficam ligadas ao restante da estrutura apenas em pontos localizados. Esse concreto é indicado para obras com a fundação do tipo radier.

As cordoalhas são fáceis de manusear, e os obstáculos como tubulações e instalações elétricas podem ser contornados sem complicações. Esse processo é utilizado desde os anos 60 nos Estados Unidos e chegou ao Brasil em 1996. É importante ressaltar que o sucesso desse tipo de estrutura está diretamente relacionado a uma execução benfeita.

Pré-tracionado

Por fim, um dos métodos mais utilizados do concreto protendido é o pré-tracionado. Nele, o pré-alongamento da armadura ativa acontece com a utilização de apoios externos ao elemento estrutural, antes da concretagem da estrutura. Com isso, a ligação da armadura ativa com os apoios é desfeita depois do endurecimento da mistura, fazendo com que a ancoragem aconteça por aderência.

Quando são liberados os apoios, a armadura volta ao seu diâmetro sem carga, o que causa atrito no concreto e auxilia na ancoragem. Além disso, as cordoalhas são impedidas de voltar ao seu comprimento original devido à aderência delas ao concreto, o que resulta na compressão e na protensão do elemento.

Quais são as normas e especificações do concreto protendido?

A NBR 6118, antes específica apenas para concreto armado convencional, foi unificada em 2004 e passou a abranger também o concreto protendido. Ela mostra quais são os procedimentos para projetar e utilizar esse tipo de estrutura, juntamente às seguintes normas:

  • NBR 7482/08, que especifica os fios de aço para as estruturas de concreto protendido;
  • NBR 7483/08, que especifica as cordoalhas de aço próprias para a protensão;
  • NBR 7484/09, que determina os métodos de ensaio de relaxação para barras, cordoalhas e fios de aço das estruturas protendidas;
  • NBR 6349/08, que determina o método de ensaio de tração das barras, cordoalhas e fios de aço.

Quais são as vantagens do concreto protendido?

A utilização do concreto protendido gera diversas vantagens na construção de empreendimentos de pequeno ou grande porte. Confira agora quais são os principais benefícios desse método construtivo.

Diminuição de dimensões

A protensão permite reduzir a quantidade de concreto e de aço necessária na estrutura, pois emprega de forma eficiente materiais de alta resistência. Com isso, é possível criar peças com menores dimensões e diminuir o volume do material em relação ao método tradicional, sem comprometer a segurança e a durabilidade da construção.

Projetos arquitetônicos ousados

Muitas estruturas são feitas com concreto protendido por ele permitir peças menores e com arquiteturas mais ousadas, sem que sejam necessários muitos pilares e vigas, oferecendo diferentes opções aos arquitetos.

Vantagem econômica

As resistências obtidas com a protensão do concreto resultam em peças de duas a três vezes mais resistentes do que aquelas feitas a partir do processo tradicional. Por outro lado, o aumento do preço dessa tecnologia é bastante inferior aos acréscimos de resistência.

A protensão, no entanto, não é indicada para construções que não apresentem grandes vãos, pois o custo superior do método não vale a pena para esses tipos de estrutura. Em outros casos, a economia e o aumento de resistência justificam a utilização dessa tecnologia.

O concreto protendido traz, ainda, outros benefícios para os empreendimentos da construção civil, como:

  • estruturas mais esbeltas;
  • redução de vigas e pilares;
  • redução do consumo de aço;
  • redução do consumo de fôrma;
  • redução da altura do subsolo e, consequentemente, redução do volume de escavação e de contenção;
  • mais durabilidade e impermeabilidade da estrutura pelo controle de fissuração.

Como você viu, o concreto protendido é um método construtivo muito versátil e que pode oferecer diversas vantagens às construções, como redução de custos, aumento da resistência e da durabilidade da estrutura. É importante que ele seja executado por uma equipe especializada, de forma a garantir o sucesso da construção.

Se você gostou deste conteúdo e quer ter acesso a mais artigos como este, siga-nos nas redes sociais! Estamos no YouTube, no Facebook e no Instagram!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *