fbpx
homem aplicando gesso projetado na parede

Uma das principais inovações da construção civil, que está sendo amplamente empregada nos tempos atuais, é o gesso projetado nas obras. Esse material exige uma mão de obra especializada, mas, mesmo assim, é considerado de baixo custo. Além disso, sua aplicação é mais rápida que o método convencional, e o acabamento é de excelente qualidade.

É importante destacar, também, que o gesso projetado pode ser aplicado em ambientes internos, sobre alvenarias e elementos estruturais. A única restrição para a sua utilização se dá em ambientes externos e em áreas molhadas.

Entre as principais vantagens, podemos destacar a eliminação das fases de chapisco, emboço e reboco, e uma única aplicação já é capaz de proporcionar um bom acabamento, provendo mais velocidade durante o processo de execução dos revestimentos.

Quer saber um pouco mais sobre as vantagens e desvantagens do gesso projetado e como aplicá-lo? Então, continue a leitura deste artigo que preparamos!

Conheça a diferença entre o gesso projetado e o tradicional

O gesso projetado, como o próprio nome já indica, é a projeção da massa na região a receber o acabamento — geralmente em alvenarias e lajes — por meio de um equipamento específico. Por sua vez, o método tradicional consiste na aplicação de argamassa na parede para depois receber a chamada massa corrida, um material composto por partículas bem finas para garantir superfícies lisas e bem-acabadas.

Veja as vantagens e desvantagens

Como citamos, o gesso projetado apresenta alguns prós e contras em relação à sua utilização nas obras. Além das já citadas, confira outras vantagens e desvantagens do uso desse tipo de revestimento.

Vantagens

Mais rapidez durante a execução

Principalmente no universo da construção civil, a expressão “tempo é dinheiro” nunca fez tanto sentido. Isso quer dizer que os engenheiros responsáveis pela obra estão sempre buscando alternativas que reduzam ao máximo o tempo necessário para que os processos executivos sejam concluídos sem perder a qualidade do produto final.

Sem dúvida alguma, o gesso projetado é uma dessas tecnologias que podem ser usadas sem medo quando a intenção é fazer um acabamento rápido, seguro e de qualidade. Isso porque o seu método de aplicação permite que algumas etapas tradicionais, como o chapisco, emboço e reboco, sejam eliminadas — de forma resumida, isso acontece porque é como se o processo de projeção do material substituísse todos esses momentos.

Acabamento mais liso

O gesso projetado é uma alternativa bastante atraente quando o assunto é qualidade do acabamento, uma vez que essa é uma característica que tem sido bastante observada pelos futuros proprietários dos imóveis durante a etapa de avaliação para fechar o negócio com a imobiliária.

Desse modo, é fundamental que os engenheiros encarregados pela construção do empreendimento escolham os melhores métodos para garantir acabamentos em ótimo estado. Isso porque, além de agradar o consumidor, um trabalho bem-feito também ajuda no crescimento do nome da construtora.

Devido ao processo de finalização do gesso projetado — por meio do uso de uma desempenadeira de esponja ou PVC —, é possível alcançar resultados bastantes satisfatórios em relação à superfície da alvenaria, que ficará lisinha e agradará até os clientes mais exigentes.

Rápido endurecimento

O gesso é um material bastante conhecido popularmente devido a sua característica de secagem rápida. Por isso, uma das qualidades de utilizá-lo para fazer o acabamento da sua obra é a sua curta etapa de endurecimento, que, como consequência, permite que os próximos processos de remate sejam iniciados, como a pintura da parede.

Redução de desperdício

A sustentabilidade é um assunto que tem gerado bastante discussão nos últimos anos — principalmente no setor da construção civil, em que os impactos ambientais são bastante significativos. Por esse motivo, diversas construtoras vêm buscando métodos que reduzam a quantidade de materiais descartados durante a obra.

Sem dúvidas, a aplicação do gesso projetado é uma saída para quem se preocupa com o meio ambiente. Isso porque, como ele reduz algumas etapas de acabamento, o uso de outros materiais se torna dispensável, fazendo com que o desperdício seja reduzido. Vale ressaltar que a única perda que acontece durante o processo é da massa de gesso que fica superficialmente no equipamento de projeção e durante o sarrafeamento, ou seja, é mínimo.

Desvantagens

Necessidade de atenção com manutenção do maquinário

Como todo equipamento ou máquina precisa de passar por alguma manutenção durante o tempo — seja corretiva ou provisória —, o maquinário utilizado para projetar o gesso na alvenaria também deve receber essa atenção. Isso porque esse tipo de cuidado contribui para que o tempo de vida do instrumento seja maior, tornando desnecessário adquirir um novo em curto espaço de tempo.

No entanto, vale lembrar que os bons tratos com as máquinas não devem ocorrer apenas na época da manutenção, mas durante o processo de utilização dela também. Portanto, sempre auxilie os funcionários a serem cuidadosos com os equipamentos que são usados na obra.

Redução da produtividade em alguns casos

Apesar de o gesso projetado ser um excelente método de aplicação de acabamento em relação à rapidez com que a tarefa é concluída, existem algumas situações em que essa afirmação pode ser um pouco prejudicada. Quando o material no maquinário não foi misturado adequadamente ou foi deixado lá dentro por muito tempo, por exemplo, pode ocorrer o entupimento do tubo por onde a massa é transportada.

Dessa forma, os colaboradores perderão um pouco de tempo até que o problema seja solucionado — ou seja, que o tubo seja desentupido.

Limitação da aplicação em determinados ambientes

Não é nenhuma novidade que, ao entrar em contato com a água, o gesso pode sofrer algumas deformações e até mesmo derreter. Por isso, sua utilização exige alguns cuidados referentes aos ambientes em que será utilizado, como em áreas externas e cômodos que podem ser molhados. Sendo assim, tenha bastante atenção na hora de aplicar o produto, para evitar transtornos futuros durante a época de chuva.

Saiba como aplicar o gesso projetado

E então, você sabe como deve ser feita a aplicação correta do gesso projetado na sua obra? Se ainda restam dúvidas sobre o processo, continue a leitura e confira o nosso passo a passo.

Verifique se a superfície de aplicação está limpa

Antes de se iniciar a aplicação do gesso projetado, é preciso se certificar de que a alvenaria já está finalizada, acunhada e, principalmente, limpa e regularizada. Atenção para as rebarbas de argamassa e outras características que possam comprometer sua planicidade, pois elas devem ser removidas.

Além disso, não pode haver manchas de materiais que diminuam a aderência do gesso, como óleos, graxas, tintas e outros itens. Pregos, arames, pontas de barra de aço e partes soltas também devem ser removidas.

Os contramarcos e batentes metálicos, quando utilizados, devem estar devidamente assentados. Já na estrutura de concreto armado (vigas e pilares), deve-se aplicar cola branca com água (na proporção de 1 litro de cola para 10 litros de água), aumentando a aderência da estrutura com o gesso. Esse processo deve ser realizado 24 horas antes da aplicação do gesso projetado. Por fim, as instalações elétricas e hidráulicas devem estar executadas, se encontrando devidamente protegidas.

Faça a mistura para a aplicação do gesso projetado

A mistura é uma das partes mais importantes para a aplicação do gesso projetado. A solução é formada por base de calcário, gesso em pó e aditivos para melhorar a adesão. Para conseguir atingir a combinação ideal, é preciso utilizar o mesmo equipamento que fará a projeção. Caso contrário, pode-se misturar os materiais individualmente, transferindo o produto para o equipamento de aplicação depois.

É fundamental preparar uma quantidade que seja suficiente para a aplicação em toda a superfície antes do início da pega. Outro ponto que deve ser considerado é a relação água/gesso, que deve respeitar as recomendações do fabricante.

Defina as áreas de projeção e a espessura do revestimento

O próximo passo para a aplicação de gesso projetado se dá pela definição das áreas de projeção e da espessura de cada revestimento — em termos de espessura, podemos dizer que ela deve ser entre 1,5 cm e 2 cm.

A melhor maneira de realizar as demarcações é por meio de taliscas (aquelas peças quadradas de cerâmica ou madeira). Caso seja necessário, pode-se realizar uma segunda camada de projeção, logo após o completo endurecimento da primeira.

É aconselhado umedecer a área em que será aplicado o gesso projetado antes de se iniciar o procedimento — a projeção de água é essencial para a superfície de alvenaria. Já no concreto armado, a umidificação deve ser realizada somente se for julgado necessário pelo profissional. O próximo passo é a aplicação do gesso projetado.

Projete o gesso sempre de baixo para cima

O gesso projetado deve ser aplicado de baixo para cima, na horizontal e apenas uma linha por vez, até que toda a superfície esteja coberta. Além disso, vale ressaltar que, quando a aplicação for sobre uma laje, o sentido de projeção adotado deve ser único.

As superfícies de EPS (ou poliestireno expandido), por sua vez, precisam ser chapiscadas antes da projeção do gesso. Já as estruturas de concreto armado devem ser preparadas com chapisco rolado, buscando eliminar possíveis descolamentos do gesso por conta dos desmoldantes das formas de concretagem.

É importante deixar claro que a aderência do gesso projetado é feita diretamente sobre a superfície da estrutura, sem a necessidade de qualquer outro tipo de tratamento. Os aditivos são utilizados para controlar o tempo de trabalho e o seu nível de aderência à base.

Sendo assim, pode-se afirmar que a velocidade de aplicação se deve à utilização de equipamentos específicos para a projeção, aumentando a produtividade dessa etapa e consumindo a mesma quantidade de mão de obra.

Faça o sarrafeamento do gesso

O sarrafeamento é a próxima etapa para a correta aplicação do gesso projetado. Essa atividade deve ser realizada com a utilização de uma régua de alumínio, do tipo H, sempre de baixo para cima e na posição vertical, buscando regularizar o revestimento e eliminar todo o excesso de material.

As sobras de gesso não podem ser reutilizadas, e, caso haja falhas na superfície, deve-se realizar a projeção novamente. Por isso, é importante se preocupar com a limpeza e regularização das superfícies.

É válido afirmar que as atividades de projeção e sarrafeamento podem ser realizadas em sequência. Então, quando um profissional iniciar a projeção do segundo plano, outro pode iniciar o sarrafeamento do primeiro plano projetado.

Finalize o serviço de aplicação do gesso projetado

Como já era de se esperar, a última etapa é o acabamento. O ideal é esperar em torno de 2 horas para iniciá-la. Também é válido aguardar o tempo necessário para que a superfície não se deforme, podendo realizar o alisamento e o fechamento dos poros.

O acabamento é feito por meio de uma desempenadeira de esponja de látex ou uma desempenadeira de PVC. Caso a esponja seja a escolhida, será preciso deixá-la úmida para a correta realização do acabamento.

Assim, a desempenadeira deve ser passada sobre a superfície que foi revestida, realizando sempre movimentos circulares e jamais fazendo pressão sobre o gesso. Além disso, esse processo deve ser realizado até que a superfície fique lisa.

Pode-se dizer que a superfície deverá apresentar uma textura parecida como uma argamassa comum, ideal para assentamento de peças cerâmicas. Caso a pintura seja aplicada, é preciso realizar um acabamento específico.

Descubra o investimento inicial e por onde começar

O investimento inicial desse método de aplicação está na aquisição do maquinário necessário para projetar a massa e no treinamento da equipe para utilizar os equipamentos de forma adequada. No entanto, apesar de parecer custoso, o retorno que essa prática traz é bastante rápido, uma vez que será necessário gastar menos com outros materiais mais custosos e também haverá menor exigência de trabalhadores.

Portanto, com o foco na inovação e na sustentabilidade, você pode adquirir o maquinário por meio da locação, que também é uma alternativa. Assim, você confirmará e usufruirá de todos os benefícios que o gesso projetado pode garantir à sua obra.

O gesso projetado é uma alternativa extremamente interessante, principalmente pela velocidade de execução, aumentando a eficiência nos canteiros de obra e provendo um resultado de qualidade semelhante ao dos métodos tradicionais. Ou seja, vale a pena investir nessa tecnologia!

Você já sabe tudo sobre o gesso projetado, mas isso não quer dizer que as novidades acabaram. Siga-nos nas redes sociais para ficar por dentro do que acontece na construção civil — estamos no Facebook e no Twitter.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Share This