fbpx
Telhas Galvanizadas: o que elas são e quais seus benefícios?

Telhas Galvanizadas: o que elas são e quais seus benefícios?

Nos últimos anos surgiram diversas inovações na construção civil. Em termos de coberturas, por exemplo, podemos destacar o uso de telhas mais leves e resistentes. Contudo, ainda existem alguns materiais que são utilizados há muito tempo, como as telhas galvanizadas.

No Brasil elas se destacam: são usadas desde os anos 1950 e até hoje são empregadas nos mais diferentes empreendimentos, principalmente em locais que necessitam de estrutura mais pesada, como galpões, fábricas e indústrias.

Obviamente, esse tipo de material apresenta vantagens consideráveis, principalmente em relação à economia e à agilidade na construção. Ficou interessado pelo assunto? Então, continue a leitura deste artigo e veja o que são telhas galvanizadas e quais são seus benefícios.

Quais são os materiais utilizados nas telhas galvanizadas?

Antes de mais nada, é preciso destacar que o aço galvanizado pode ser reciclado e ter uma vida útil de até 300 anos  Ou seja, é um excelente material para ser empregado na construção civil.

Dentre os principais materiais utilizados na galvanização, podemos destacar o zinco, que é a matéria-prima principal. O aço é banhado em zinco fundido, protegendo-o contra a oxidação, ou seja, a ferrugem.

Dessa forma, pode-se dizer que o trabalho com aço galvanizado não exige cuidados especiais, além de não haver risco de fissura ou quebra. A diferença existente se restringe à vida útil nos locais em que forem aplicados: ambientes rurais, urbanos ou marítimos.

É válido ressaltar que a camada de zinco aplicada no aço é um ótimo meio para proteger  o substrato ou seja, o aço base, além de apresentar um bom custo-benefício. A telha galvanizada pode ser utilizada em qualquer projeto, pelo fato de ser produzida sob medida, evitando o desperdício de materiais nas obras.

Quais são suas características?

Como já foi destacado, as telhas galvanizadas são produzidas sob medida de até 12 metros, apresentando largura de acordo com cada modelo e comprimento desejado pelo cliente. A economia de materiais, por conta do desperdício, pode chegar a 60%.

Uma das principais características do aço galvanizado é que ele é inquebrável. Em outras palavras, é capaz de oferecer segurança na manutenção e na montagem da estrutura.

A galvanização também é fundamental para aumentar a resistência da cobertura, principalmente em relação às intempéries. A ação de fatores climáticos, como ventos, chuvas e umidade não serão mais um problema para sua edificação.

Telhas termoacústicas

Não podemos deixar de mencionar as telhas termoacústicas, que são um dos tipos de telhas galvanizadas. Essas telhas estão sendo empregadas em Green Buildings e em edificações sustentáveis, sendo compostas por materiais isolantes em meio às chapas de aço galvanizado.

Um dos materiais usados como isolantes é o poliestireno (EPS) ou o poliuretano (PU), além da lã de rocha, vidro ou PET. Independentemente do material escolhido, sua função é formar uma barreira, impedindo que o som e o calor transpassem o ambiente. Então, em locais frios o objetivo é reter o calor e em locais quentes o calor deve ser mantido fora da edificação.

Veja algumas vantagens do uso de telhas termoacústicas:

  • não absorção de temperatura;
  • redução de ruídos externos;
  • economia de energia elétrica (por conta da redução do uso do ar-condicionado ou de aquecedores);
  • utilização de materiais recicláveis;
  • alta durabilidade;
  • alta resistência;
  • processo de montagem limpo e rápido;
  • redução da emissão de CO2 (economia gerada nas cargas de refrigeração).

Quais os tipos de telhas galvanizadas?

As telhas termoacústicas não são os únicos tipos de telhas galvanizadas existentes. Há vários outros, como as telhas onduladas, as telhas calandradas, as telhas pré-pintadas, as telhas perfuradas, as telhas forro, as telhas multidobras e as telhas metálicas simples. Aprenda mais sobre algumas delas:

Telha ondulada

As telhas onduladas são usadas para coberturas e fechamentos laterais, devendo ser escolhidas para empreendimentos que necessitem de alta durabilidade aliada com resistência mecânica.

Telha calandrada

As telhas calandradas (trapezoidais e onduladas) são mais empregadas em coberturas em arco e fechamentos laterais. O seu arqueamento gera um perfil curvo, liso e sem nenhum trecho plano — a peça é curvada em todo o seu comprimento. Exige-se o uso dessa telha em locais que necessitam de pequenos raios, como passarelas e fachadas curvas.

Telhas pré-pintadas

As bobinas de aço são pintadas antes de serem transformadas em telhas. Antes da pintura se aplica um material epóxi, sendo essa ação considerada um tipo de acabamento.

As telhas pré-pintadas são vendidas em inúmeras cores, sendo de fácil manutenção, alta durabilidade e apresentando grandes vantagens estéticas.

Mas você deve estar pensando: qual a diferença entre a telha pré-pintada e a pós-pintada? A durabilidade. As telhas pré-pintadas são produzidas para durar 30 anos, enquanto as pós-pintadas apresentam durabilidade de, apenas, dois anos, em termos de pintura.

Telhas perfuradas

Esse tipo de telha é comumente utilizado como isolante visual, proporcionando privacidade ao local. Por isso, ela é indicada para ambientes que necessitam de ventilação, segurança e harmonia.

O seu principal uso se dá em relação à reverberação acústica, adquirida pela aplicação da lã de rocha. Muitas vezes, as telhas perfuradas são consideradas elementos de design, sendo utilizadas como peças decorativas.

Telhas forro

As telhas forro são compostas pela telha trapézio, em diversos moldes, na sua parte superior. Já na parte inferior elas são feitas de uma chapa de aço, que pode ser trapezoidal ou no formato de um forro (sem trapézios).

Esse tipo de telha apresenta acabamento similar ao de um forro natural e é preenchida com material termoacústico, gerando uma camada isolante que diminui, consideravelmente, a troca de temperatura entre o ambiente interno e o externo.

Telhas multidobras

As telhas multidobras também são um dos tipos de telha galvanizada que merecem destaque. O seu diferencial está na presença de vincos próximos, que permitem a criação de ângulos que se adéquam às necessidades do projeto.

As curvaturas são criadas por meio de dobras transversais realizadas na chapa de aço. Esse tipo de produto pode ser incluído em fechamentos laterais e para se situar entre a cobertura e o fechamento, em locais onde o uso de calha não é desejado.

Telha metálica simples

Esse tipo de telha é composto por apenas uma chapa de aço, com os formatos em trapézio. Como o nome já informa, é o modelo de telha mais simples existente, não apresentando a função termoacústica.

Como você notou ao longo desse artigo, existem inúmeras opções de telhas galvanizadas. A melhor maneira de escolher o melhor tipo de telha para o seu tipo de construção, no caso, é contar com especialistas no assunto.

É possível encontrar empresas no mercado que são especializadas na fabricação e instalação de coberturas, principalmente para indústrias e grandes obras. Assim, contar com a expertise e a opinião dos profissionais é fundamental para a escolha da telha galvanizada e para sua obra, como um todo. Pense nisso antes de iniciar as atividades de construção!

E aí, gostou do nosso artigo? O que achou das informações que destacamos sobre as telhas galvanizadas? Ficou com alguma dúvida? Então, entre em contato com nossos consultores. Eles terão prazer em ajudar!

 

Como funciona o preenchimento das telhas termostáticas?

Como funciona o preenchimento das telhas termostáticas?

As telhas termostáticas COMO O PRÓPRIO NOME DIZ, são famosas por seu isolamento térmico e/ou acústico, o que é possível devido a sua composição: duas telhas metálicas preenchidas — formando uma espécie de “sanduíche” — ou apenas uma peça com preenchimento inferior.

Esse tipo de produto é muito utilizado em CASAS, indústrias e outros empreendimentos que necessitam de conforto térmico, sendo fundamental para a redução de custos com ar-condicionado ou aquecedor, dependendo do local a ser instalado.

Obviamente, o preenchimento das telhas termostáticas pode ser realizado com diferentes materiais, cada qual com sua respectiva função. Para saber como funciona esse processo e sobre esse tipo de cobertura, não deixe de conferir este conteúdo até o fim.

Quais são os resultados obtidos pela utilização desse tipo de telha?

Antes de abordamos o preenchimento das telhas termostáticas é preciso evidenciar os resultados obtidos pela utilização desse tipo de material. Como já destacamos, uma das principais vantagens é o conforto com o isolamento do barulho externo e a redução do custo de operação por conta da economia de energia.

Outra vantagem que merece destaque se dá para a fase de construção, uma vez que a instalação desse tipo de telha é realizada de maneira mais eficiente que as convencionais (TELHAS DE BARRO POR EXEMPLO). Além disso, elas podem ser fabricadas sob medida, evitando o desperdício de material e agilizando todo o processo.

Quais são os diferentes tipos de preenchimentos?

 

As telhas podem ser fabrigadas com aço galvalume, galvanizado, coloridas, alumínio ou inox e o preenchimento térmico podem ser compostos pelos seguintes materiais: EPS (poliestireno), PUR, PIR, lã de rocha.

Esses materiais são os mesmos utilizados para o isolamento de paredes de frigoríficos, ou seja, são excelentes isolantes térmicos. Existem, ainda, outras vantagens, como:

  • baixo peso estrutural (estrutura do telhado se torna mais barata);
  • • Eficiente poder de isolação térmica;
    • Economia em equipamentos de refrigeração;
    • Redução no controle de emissão sonora;
    • Não absorve água;
    • Auto extinguível – não propaga fogo;
    • Grande resistência a impactos, exposição ao sol e outros
  • fabricada sob medida, evitando o desperdício de materiais;
  • podem ser utilizadas com pouca inclinação;
  • rápida instalação, economizando tempo e dinheiro;
  • evita o uso de forro devido ao seu acabamento;
  • apresenta uma estética agradável, podendo escolher várias cores.

Quais são as principais características dos materiais utilizados?

Destacamos três materiais para o preenchimento das telhas termostáticas. Contudo, o poliuretano (PU) e o poliestireno (EPS) são os mais utilizados.  A espessuras que podem variar de 30 mm a 100 mm — ou até mesmo superior, dependendo da necessidade do cliente.

Poliuretano

O poliuretano é um material que apresenta um baixo coeficiente de condutividade térmica (k), ou seja, demonstra resistência nas trocas de calor entre o ambiente interno e externo, melhorando as condições no ambiente de trabalho, por exemplo.

A espuma de poliuretano é conhecida como um dos melhores isolamentos térmicos encontrados no mercado, aliando conforto e economia de energia. Obviamente, existem outras vantagens em se empregar esse tipo de preenchimento, veja:

  • baixa condutibilidade térmica;
  • resistência mecânica elevada;
  • a utilização da espuma de poliuretano possibilita um retardo na propagação de chamas de classe R1, sendo considerada auto extinguível;
  • elevado desempenho em termos de isolamento acústico, reduzindo entre 14 a 40 decibéis, conforme a frequência das ondas.

Poliestireno

O poliestireno, por sua vez, trabalhará com uma boa redução no nível de ruídos externos e um isolamento térmico de qualidade em coberturas e fechamentos. As principais características desse material são:

  • custo reduzido;
  • baixa condutibilidade térmica;
  • material extremamente leve, mas com resistência mecânica elevada;
  • compatível com os principais materiais empregados na construção civil (cimento, cal, água, gesso etc.);

Além disso, não podemos deixar de destacar que as principais características do EPS se mantêm ao longo da vida útil do material, que será tão longa quanto a construção em que faz parte.

POLYISOCYANURATO

……………………..

LÃ DE ROCHA

…………………

Como funciona a instalação das telhas termoacústicas?

Outro ponto que merece a devida atenção é o funcionamento do processo de instalação das telhas termoacústicas. Inicialmente, deve-se garantir que o arquiteto, ou profissional responsável, tenha especificado corretamente o tipo de telha a ser utilizado.

Essa definição passa pelas necessidades em termos de características térmicas e/ou acústicas. Aeroportos e casas de show, por exemplo, precisam que o telhado apresente propriedades acústicas tipo barreira. Teatros e cinemas, por sua vez, precisam garantir a absorção de ruídos, evitando o efeito de reverberação.

A próxima etapa é a instalação das telhas que, obviamente, depende diretamente do modelo a ser utilizado. Se o material for industrializado, a parte inferior deve ser perfurada de acordo com a geometria definida pela acústica, levando em consideração os efeitos do som e de suas inúmeras frequências.

Contudo, se o material for produzido in loco — ou seja, no sistema zipado — deve-se utilizar uma unidade móvel computadorizada para garantir a perfilhação dos diferentes comprimentos, visando a obtenção de perfis únicos, sem emendas ou sobreposições, minimizando as perdas de materiais.

Por fim, mas não menos importante, temos a inclinação da cobertura, que também dependerá do tipo de telha. No caso de painéis industrializados o ideal é contar com uma inclinação de 5%, já para os zipados ela deve ser de 3%.

Como garantir o sucesso na instalação?

Para garantir o sucesso na instalação desse tipo de material deve-se seguir, a risca, as recomendações do fabricante. Se surgirem dúvidas ou outras dificuldades na instalação, o ideal é entrar em contato com as empresas em busca de um suporte técnico. Essa é a única maneira de garantir que a instalação das telhas não apresente nenhum problema.

Levando isso em consideração, não se deve procurar por empresas que sejam apenas fornecedores de material, mas, sim, que possam se tornar parceiros do seu negócio. Então, deve-se avaliar o atendimento, a qualidade dos profissionais e a capacidade de fornecer suporte, sempre que necessário.

Entre os benefícios, não podemos deixar de destacar a possibilidade de se escolher o material correto para o preenchimento das telhas termostáticas. Dessa forma, pense nisso antes de escolher o seu material.

E aí, gostou do nosso artigo? Conseguiu compreender como funciona o preenchimento das telhas termostáticas? Se quiser acessar outros conteúdos como esse, assine nossa newsletter e receba-os em primeira mão. Não deixe para depois!

Veja como telhas metálicas estão ganhando o espaço na decoração

Veja como telhas metálicas estão ganhando o espaço na decoração

As telhas metálicas têm uma estrutura que vem chamando a atenção dos profissionais da decoração, que já estão explorando o uso desse tipo de peça para decorar os mais diversos ambientes. Além de agregar bastante ao visual do local em que serão instaladas, elas podem trazer vários benefícios, que vão desde o seu custo-benefício até a proteção contra ruídos — mas isso você verá mais à frente!

Devido a esse sucesso entre os arquitetos e designers, preparamos este post para contar tudo sobre essa novidade. Portanto, se você deseja saber mais sobre as possibilidades de uso das telhas metálicas na decoração, não deixe de conferir este conteúdo até o final.

Porque usar as telhas metálicas na decoração

Devido à variedade de materiais que podem ser utilizados na fabricação das telhas metálicas, elas dispõem de diversas características que permitem o seu uso na decoração dos mais diferentes tipos de ambientes — sejam eles externos ou internos.

Conheça quais são esses materiais:

  • aço galvanizado: apresenta uma boa resistência às dobras e à oxidação — fusão eletrolítica do zinco e do ferro;
  • galvalume: melhor custo-benefício, sendo o mais barato, e é resistente à maresia — combinação resultante de 55% de alumínio, 43,5% de zinco e 1,5% de silício;
  • pré-pintado: sistema de pintura à base de poliéster (coil coating);
  • pós-pintura: pintura a pó pelo sistema eletrostático;
  • alumínio: material mais leve com liga e têmpera apropriadas para telhas metálicas;
  • aço inox 444: melhora a resistência à corrosão em ambientes agressivos — composição química de cromo (17,5 a 18%) e molibdênio (1,75 a 2,5%);
  • aço estabilizado: melhora a soldabilidade.

Com base nessas características, é possível notar que as telhas metálicas têm uma boa durabilidade devido à sua resistência mecânica e atmosférica — inclusive em regiões litorâneas —, o que as tornam perfeitas para qualquer cenário. Além disso, sua variedade de espessuras — que vai de 43 a 80 mm para as simples e 80 a 155 mm para as autoportantes —, é possível vencer até mesmo grandes vãos dependendo da sua aplicação.

Além de tudo isso, elas são muito fáceis de serem instaladas, havendo a possibilidade do uso em qualquer angulação, o que é perfeito para a decoração, uma vez que não há limitação para a criatividade.

Com os modelos termoacústicos, é possível criar um ambiente totalmente confortável — o que também faz parte da decoração. Afinal de contas, decorar não significa criar um visual agradável apenas aos olhares. Contudo, esse fator não pode ser deixado de lado, e as telhas metálicas podem surpreender ainda mais por poderem receber camadas de tinta das mais variadas tonalidades.

Telhas metálicas e a tendência da decoração industrial

O estilo de decoração industrial vem ganhando bastante força nos últimos tempos. O uso de texturas como o cimento queimado, vigas de concreto expostas e tubulações aparentes são um dos exemplos que mais têm sido usados pelos arquitetos e designers. E, agora, chegou a vez das telhas metálicas ganharem espaço nesse cenário.

Por ser uma peça versátil, que possui alta resistência mecânica, de fácil instalação e que permite a customização de suas medidas de acordo com a necessidade do cliente, ela garante um visual bastante moderno devido ao seu acabamento.

Como usar as telhas metálicas na decoração

Textura nas paredes

Há, no mercado, um modelo de telha metálica que possui vários furos em toda a sua extensão — a chamada telha perfurada. Ela é ideal para decorar ambientes com pouca luminosidade ou entrada de ar. Além disso, quando usada na decoração, apresenta uma belíssima textura que pode ser aproveitada nas paredes do cômodo.

Fundo de parede

Por permitirem a sua instalação na vertical, as telhas metálicas podem ser muito bem aproveitadas no fundo da parede daquele cômodo que precisa ganhar mais visibilidade e elegância. Lembrando que, devido à variedade de materiais, alguns modelos podem ser instalados até mesmo em ambientes que recebem umidade, como banheiros ou cozinhas.

Detalhe colorido

A cor não é desculpa para não optar pelo uso das telhas metálicas na decoração. Isso porque elas podem receber uma demão de tinta, dando cor e vida ao ambiente no qual será instalada. Além do mais, a opção de aplicar uma pintura na peça é perfeita, uma vez que lhe garante mais uma camada de proteção.

Forro do teto

As telhas metálicas aparentes no teto podem até não ser novidade, mas, certamente, podem agregar bastante valor ao ambiente quando a instalação é feita de forma bem pensada — como em conjunto a uma bela luminária, por exemplo. Além disso, é possível usufruir dos benefícios de um modelo que ajude a diminuir o calor e os ruídos dentro do cômodo.

Benefícios dos modelos básicos e termoacústicos

Como mencionamos, existem alguns tipos de telhas metálicas que permitem um maior conforto térmico e uma melhor redução de ruídos externos. Dessa forma, essas características tornam esse tipo de material ideal para aqueles ambientes que precisam ter mais qualidade sonora e térmica em seu interior.

Porque buscar fornecimento com fabricantes de telhas metálicas

Por ser uma peça feita a partir de uma variedade de matérias-primas, contar com a ajuda de uma empresa fabricante pode ser determinante para escolher a telha metálica ideal para o seu projeto. Isso porque é importante manter a relação custo-benefício, garantindo a satisfação de todos os envolvidos.

Afinal de contas, não há a necessidade de utilizar uma telha que dispõe de proteção termoacústica em um ambiente que não precisa apresentar essas características.

Além disso, as empresas fabricantes também podem auxiliar quanto às cores disponíveis para a pintura das peças, uma vez que elas precisam passar por um processo específico de pintura.

Como foi possível conferir com a leitura deste post, as telhas metálicas podem ser ótimas aliadas para decorar qualquer ambiente, seja ele comercial ou mesmo residencial. Além disso, também foi possível conhecer um pouco mais sobre os benefícios desse material que vem ganhando espaço e a preferência dos profissionais da decoração.

Portanto, se você se interessou e quer aplicar essa ideia no seu projeto, não deixe de entrar em contato conosco e solicitar um orçamento!

Conheça os 5 principais aditivos para concreto e quais suas vantagens

Conheça os 5 principais aditivos para concreto e quais suas vantagens

Os aditivos para concreto se unem ao cimento, à areia e à brita como um dos materiais mais empregados na construção civil. Eles são incorporados na mistura formada pelos demais elementos provendo características especiais à massa para concretagem.

Pode-se dizer que os aditivos são capazes de alterar algumas propriedades do material em seu estado fresco e endurecido, aumentando a qualidade do produto final. Um concreto aditivado pode melhorar sua trabalhabilidade, aumentar sua resistência, sua permeabilidade, sua retração e, até mesmo, interferir na absorção de água.

Sendo assim, é válido afirmar que os aditivos têm como função principal melhorar as características de um concreto. Obviamente, cada tipo deve ser adotado para uma função específica, viabilizando a concretagem em ambientes desfavoráveis.

A única maneira de garantir que o uso desse componente seja benéfico para sua construção se dá pela escolha correta dos aditivos. O uso inadequado pode se tornar extremamente prejudicial para sua edificação.

Ficou interessado pelo assunto? Então, continue a leitura deste artigo e conheça os 5 principais aditivos para concreto e quais suas vantagens.

De que forma os aditivos para concreto atuam?

A aplicação de aditivos para concreto permite a realização de procedimentos que seriam impossíveis por meio da mistura convencional. Para se aplicar o concreto projetado, por exemplo, é preciso usar aditivos que propiciem uma secagem rápida à mistura, facilitando sua adesão e dispensando o uso de fôrmas.

Outra aplicação que exige o emprego de aditivos é o concreto submerso, utilizado em ambientes subaquáticos de água salgada ou doce. Nesse caso, são utilizadas substâncias capazes de aumentar a coesão do concreto, impossibilitando a dispersão dos grãos em contato com a água.

Assim, podemos concluir que a atuação do aditivo para concreto depende de sua aplicabilidade. Cada concretagem exigirá um tipo específico para conseguir melhorar as características do material.

É preciso deixar claro que o uso de aditivos é dispensável. Em alguns casos não é preciso modificar as características do concreto para utilizá-lo. Então, não é necessário investir nesse material, evitando custos desnecessários.

Quais são os aditivos mais comuns para concreto ?

Como destacamos, existem diversos tipos de aditivos para concreto, cada um com suas características específicas. Então, é válido destacar que existem alguns tipos que são mais comuns, sendo empregados em várias obras. Veja, a seguir, os principais.

1. Aditivo plastificante

Os aditivos plastificantes devem ser utilizados quando o objetivo é reduzir ou manter o consumo de água do concreto, sem que a consistência do material seja alterada. O principal resultado obtido é o ganho de resistência final.

É interessante destacar que esse aditivo deixa o concreto como um plástico, como sugere o nome. Assim, o slump (consistência do concreto) aumenta, sem provocar alterações no tempo de pega da mistura.

2. Aditivos superplastificantes

Como é de se esperar, os aditivos superplastificantes funcionam da mesma forma que os plastificantes, porém a quantidade de água utilizada deve ser menor. Pode-se dizer que haverá uma redução de 20% a 25% da relação água-cimento. Esse aditivo também é responsável por aumentar a resistência final do concreto e, também, facilitar o seu espalhamento da massa.

3. Aditivos aceleradores de pega

Os aceleradores de pega são utilizados quando é preciso diminuir o tempo de início e fim de pega do concreto, buscando acelerar o processo de concretagem. Esse aditivo também é responsável pelo ganho de resistência inicial, nos primeiros dias.

Sua má utilização poderá gerar alguns prejuízos, como uma redução significativa da resistência final do concreto. Sendo assim, é preciso seguir as especificações do fornecedor e utilizar os aditivos de maneira correta.

4. Aditivos retardadores de pega

Analogamente ao tópico anterior, os aditivos retardadores de pega devem ser utilizados quando é necessário aumentar o tempo de início e fim de pega do concreto. Sua utilização é mais comum em construções em que as concretagens são realizadas em longas distâncias ou localizadas em regiões de clima muito frio.

5. Aditivos incorporadores de ar

O último tipo de aditivo que destacamos é o incorporador de ar. Esse tipo deve ser utilizado para a criação de um sistema de bolha de ar microscópico estável e uniforme.

Em países de clima muito frio eles são mais empregados, com o objetivo de aumentar a resistência do concreto em ciclos de gelo e degelo. Além disso, é possível melhorar o desempenho acústico e térmico do concreto.

Quais as vantagens de se utilizar aditivos para concretos?

Utilizamos aditivos para concreto com a finalidade de potencializar seus pontos fortes e minimizar o efeito de seus pontos fracos, tornando-o um excelente componente para sua construção.

Além disso, a utilização dos tipos certos desse material permite a concretagem em ambientes críticos, como locais de altas ou baixas temperaturas, em estruturas com grandes taxas de armadura ou em longas distâncias (onde o fornecimento de concreto usinado necessita percorrer um grande trecho).

É válido afirmar que o emprego dos aditivos corretos possibilita a melhora de algumas características, como:

  • aumento da trabalhabilidade, sem aumentar o consumo de água;
  • melhora da impermeabilidade do concreto;
  • aumento da resistência inicial e final do concreto;
  • provê maior durabilidade do concreto, por conta do aumento da resistência final e proteção contra efeitos químicos;
  • melhora da fluidez para utilização do concreto em locais de difícil concretagem.

Como já destacado, os aditivos para concreto também são responsáveis por minimizar suas deficiências. Os pontos fracos que podem sofrer os efeitos dos aditivos são:

  • redução da permeabilidade do concreto;
  • minimização do calor de hidratação;
  • diminuição dos efeitos de retração;
  • controle do consumo de água;
  • alteração do tempo de pega, acelerando ou retardando o processo.

É importante destacar, mais uma vez, a necessidade de utilizar os aditivos corretos em cada tipo de concreto. O uso desse material deve ser orientado e acompanhado por profissionais qualificados e devidamente habilitados para tal, como um engenheiro civil especialista em tecnologia do concreto.

Então, o ideal é contar com a ajuda desse tipo de profissional antes de adquirir os aditivos. Assim, eles poderão indicar a maneira mais adequada para melhorar as características do seu concreto e, consequentemente, indicar os aditivos para concreto de qualidade no mercado. Pense nisso!

E aí, gostou do nosso artigo? O que achou dos aditivos para concreto que listamos? Agora que você já sabe a função desse material, que tal descobrir como escolher o melhor tipo de telha para cada cobertura? Não perca essa oportunidade!

Estrutura para telhado: aço ou madeira, qual escolher?

Estrutura para telhado: aço ou madeira, qual escolher?

Durante a fase de escolha dos materiais e definição da estrutura para telhado de uma obra, poucas pessoas consideram utilizar a estrutura metálica. Apesar de parecer um pouco diferente, esse tipo de telhado pode ser uma alternativa interessante.

É importante lembrar que o principal objetivo do telhado é proteger uma edificação da ação de intempéries e, ainda, atuar como um regulador térmico dos ambientes. Sendo assim, sua estrutura deve ser capaz de suportar o peso próprio de seus componentes, do revestimento, de materiais de isolamento, de cargas de ventos e dos demais elementos que estejam fixados.

O projeto estrutural pode ser extremamente simples, dependendo de cada caso. Contudo, definir a matéria-prima de execução é fundamental para o empreendimento. Essa escolha pode gerar economia de recursos e, principalmente, de tempo.

Você sabe qual tipo de estrutura para telhado escolher: aço ou madeira? Continue a leitura deste artigo e veja as principais informações sobre cada uma dessas alternativas.

Quais são as principais características do aço?

As estruturas de aço estão começando a ser utilizada no Brasil, e  entre as vantagens destaca-se a rapidez de instalação e a menor geração de resíduos. Esse tipo de estrutura normalmente é produzida em fábricas, necessitando apenas de montagem no canteiro de obras.

Dessa forma, é possível evitar o desperdício de material e, ainda, evidenciar a agilidade do processo. Comparado com a estrutura de madeira, a velocidade de execução do aço chega a ser três vezes maior.

Outro ponto que merece certa atenção em relação às estruturas de aço é o fato de elas contribuírem para o meio ambiente. O seu uso, em detrimento das estruturas de madeira, evita o desmatamento de árvores e, caso aconteça a sobra de materiais, podem ser utilizados para outros fins.

O preço para a fabricação de estruturas de aço está diretamente relacionado com o seu peso. Então, quanto mais leve é a estrutura para as telhas, mais econômica ela é. Por fim, mas não menos importante, esse tipo de estrutura é produzida com precisão milimétrica, ou seja, a tolerância aos erros é baixíssima.

Quais são as vantagens e desvantagens da estrutura de aço?

As estruturas de aço apresentam alguns pontos que merecem o destaque e que, certamente, fazem a diferença na hora de escolher a melhor estrutura para o telhado. É importante evidenciar que esse tipo de estrutura precisa da devida proteção contra ferrugem, garantindo uma vida útil maior. Veja a seguir mais vantagens e desvantagens.

Vantagens da estrutura para telhado de aço

  • peso próprio: a estrutura metálica é mais leve que a de madeira e que a de concreto. Assim, podemos contar com peças mais esbeltas e que sobrecarreguem menos a fundação;
  • prazo de execução: quando os primeiros serviços da obra começarem, a fabricação da estrutura metálica também pode iniciar. Assim, quando chegar o momento certo é preciso apenas instalá-las (por meio de aparafusamento, soldagem ou arrebitamento);
  • organização: o canteiro de obras fica mais organizado, pois as peças são produzidas em fábricas e apenas montadas na obra. Além disso, não há desperdício de materiais;
  • amiga do meio ambiente: além de reduzir o desmatamento, esse tipo de estrutura pode ser desmontada e reaproveitada. É importante lembrar que o aço é 100% reciclável e o desperdício em sua utilização é praticamente zero;
  • garantia de qualidade: como a sua produção é industrial e as fábricas obedecem a controles de qualidade, o produto final dificilmente apresenta grandes problemas;
  • alta resistência contra intempéries.

Desvantagens da estrutura para telhado de aço

  • mão de obra especializada: a escolha do aço para estrutura do seu telhado necessita de mão de obra qualificada, o que pode ser difícil de encontrar no Brasil. Obviamente, essa mão de obra é mais cara quando comparamos com a instalação da estrutura de madeira.
  • desembolso em curto prazo: como a fabricação e a montagem são atividades rápidas, o desembolso com a sua estrutura deve ser feito em um tempo menor, quando se compara com as estruturas de madeira.
  • tratamento: o aço necessita de um tratamento especial com tinta para garantir sua proteção contra corrosão, garantindo a sua durabilidade.

E as características da estrutura de madeira?

A madeira é um dos materiais de construção mais antigos e mais utilizados em todo o mundo. Em quase todas as obras é possível encontrar a aplicação dessa matéria-prima. O seu peso próprio é uma das vantagens, que chega a ser um terço mais leve que as estruturas de aço.

Os custos de mão de obra também não são altos, pois a sua construção é simples, não necessitando de conhecimentos especiais. Já o seu preço pode variar demasiadamente, principalmente por conta da qualidade das peças a serem utilizadas. Sendo assim, seu telhado pode sair caríssimo ou pode ter um preço em conta.

A madeira ainda é amplamente utilizada em estrutura para telhado. Obviamente, é preciso dar o devido tratamento, garantindo a sua durabilidade. Contudo, as recentes preocupações com o meio ambiente e a constante necessidade de diminuir o tempo de construção das edificações está fazendo com que a madeira fique em segundo plano.

Quais são as vantagens e desvantagens da estrutura de madeira?

Assim como as estruturas de aço, as estruturas de madeira apresentam alguns pontos interessantes. Não podemos deixar de mencionar que a madeira está sujeita à ação de cupins, à variação de temperatura e outras interferências. Veja, a seguir, mais vantagens e desvantagens.

Vantagens da estrutura para telhado de madeira

  • disponibilidade: a madeira é um material fácil de ser encontrado e fácil de ser manuseado;
  • as ligações e emendas são simples de serem executadas;
  • a madeira é natural, reaproveitável e renovável;
  • o custo de aquisição e instalação é relativamente baixo;
  • não exige a contratação de mão de obra de alta qualificação;
  • não necessita de equipamentos e ferramentas específicas;

Desvantagens da estrutura para telhado de madeira

  • a madeira é um material orgânico e heterogêneo, ou seja, pode apresentar muita variação entre as peças;
  • a madeira absorve e perde umidade com facilidade;
  • a dilatação e a contração também ocorrem com frequência, permitindo alterações em suas dimensões;
  • é preciso tratá-la contra o ataque de insetos e fungos;
  • é preciso prover um tratamento antichamas;
  • uma viga de madeira exige o corte de uma grande árvore;
  • a sua utilização propicia ações de desmatamento.

Obviamente, a escolha da melhor estrutura para telhado depende de inúmeros fatores. Analisar as vantagens e desvantagens do aço e da madeira é de grande valia para essa definição. É preciso colocar no papel, identificar os pontos mais importantes para a sua obra e, assim, realizar a melhor escolha possível.

E aí, gostou do nosso artigo? O que achou das opções de estrutura para telhado? Costuma se interessar pelo tema? Então curta nossa página no Facebook, siga-nos no Twitter e acompahe todas as nossas postagens!