Home - List - Regional Telhas Excelência em Coberturas Metálicas
operários supervisionando plano de concretagem

O que é plano de concretagem e quais são os erros que devem ser evitados?

Depois da água, o concreto é o produto mais consumido pela humanidade. Manusear bem esse produto torna-se essencial para o sucesso de uma construção, e por que não dizer do progresso de nossa civilização? Para que tudo ocorra bem, é necessário realizar operações desse tipo, guiadas por um plano de concretagem — que vai determinar o sucesso ou o fracasso da obra.

Neste artigo, vamos mostrar a você no que consiste um planejamento desse tipo. Você vai conhecer melhor os pontos críticos que devem ser contemplados nesse plano, e aprender os erros que devem ser evitados em sua execução. Ao final, saberá quando o plano deve ser interrompido. Confira!

Faça o download deste post inserindo seu e-mail abaixo

Não se preocupe, não fazemos spam.
Powered by Rock Convert

O que é plano de concretagem?

Toda construção civil necessita ter parte de sua constituição feita em concreto armado. Para obras de médio e grande porte, a quantidade de concreto costuma ser considerável, chegando a representar até 30% de todo o material utilizado no empreendimento.

O ponto sensível de todo o processo é que o concreto tem um determinado tempo no qual pode ser manuseável. Depois disso, sua utilização torna-se inviável. É necessário, portanto, ter um planejamento minucioso, que leve em consideração sua fabricação e o tempo necessário para que ele seja aplicado na obra em questão. Esse planejamento prévio é conhecido como plano de concretagem.

O que um plano de concretagem deve contemplar?

Inicialmente, um planejamento desse tipo deve considerar todos os aspectos estruturais do projeto. Devem ser analisadas as dimensões das armaduras e o detalhamento das estruturas. Na prática, isso representa as fôrmas que vão receber o concreto já pronto. Além disso, deve existir um cronograma de concretagem que preveja a sequência de carregamento.

Vários outros aspectos referentes à movimentação do concreto devem ser estudados, como o espaço físico no qual será descarregado o material e a logística usada para o fornecimento. Aspectos humanos também devem estar no plano, como o correto dimensionamento dos colaboradores, que devem estar divididos em equipes de trabalho.

Que erros devem ser evitados?

Os gargalos do tipo logísticos representam o maior desafio a ser superado na execução de um plano de concretagem. Dessa forma, é importante contar com a disponibilidade de equipamentos de transporte suficiente para que não haja interrupções no processo de movimentação do material.

Por fim, deve ser analisada a distância da central de produção de concreto até o canteiro de obras, para que não esteja muito distante e cause atrasos. Inclusive as questões de trânsito devem ser bem organizadas, para que possíveis engarrafamentos não prejudiquem a operação.

Executar um plano de concretagem não é tarefa fácil, mas tentar realizar a operação sem um planejamento é pior ainda. O correto é preocupar-se com todos os aspectos que podem gerar prejuízos. Caso algo seja de errado detectado, não há problemas em alterar ou mesmo a suspender o plano.

Problemas de clima como calor exagerado e chuvas torrenciais, ou ainda interrupções logísticas são alguns exemplos de imprevistos que podem interromper um lançamento de concreto.

Gostou de entender mais sobre planos de concretagem? Então deixe seu comentário nos dizendo o ponto que mais lhe chamou a atenção!

pessoa mostrando vários canos de aço com corrosão do aço

Entenda como funciona o processo de corrosão do aço e como evitar

Você sabe como funciona o processo de corrosão do aço e de que forma ele pode prejudicar a estrutura da sua edificação? Essa destruição gradativa dos metais ocorre devido aos processos eletroquímicos em reações de óxido-redução. Isso pode acontecer por meio de diferentes razões, como devido à exposição à umidade.

Nesse processo, a forma metálica se transforma em íons por meio da transferência de elétrons. Esse problema causa uma deformação no metal, anulando totalmente os seus princípios e expondo a estrutura a possíveis riscos.

Quer saber mais como funciona o processo de corrosão e como evitá-lo? Continue acompanhando e confira!

Faça o download deste post inserindo seu e-mail abaixo

Não se preocupe, não fazemos spam.
Powered by Rock Convert

Quais são os tipos de corrosão do aço?

A corrosão pode dar-se de diferentes formas no aço. Ainda que todas elas pareçam iguais, o metal se deteriora e sofre deformações causadas por motivos distintos. Por isso, separamos os principais tipos para você entender melhor como esse processo ocorre!

Uniforme

Na corrosão uniforme, é possível visualizar a deformação por toda parte do metal. Ela é o tipo mais comum, principalmente em materiais que ficam constantemente em contato com agentes aceleradores de enferrujamento.

Por placas

Ao contrário do que é visto no modelo anterior, a corrosão por placas só afeta algumas partes do material. Essa deformação causa algumas depressões na superfície do metal e tem uma velocidade de deterioração bem progressiva, com os pedaços se desprendendo aos poucos da peça. É mais comum em objetos metálicos que têm películas.

Intergranular

A corrosão intergranular é bastante prejudicial às peças metálicas. Ela faz com que o metal perca a sua força até se romper. Isso é causado, normalmente, pela força mecânica exercida sobre a peça. Essa deformação ocorre quando o processo de enferrujamento segue por um caminho que faz com que os grãos se destaquem do material, enfraquecendo toda a sua estrutura.

Qual é o perigo?

Ao considerar os tipos de corrosão do aço, podemos perceber que essa deformação é extremamente prejudicial, principalmente para a indústria. Ela pode causar sérios danos estruturais, aumentando o risco de o material perder toda a sua resistência aos esforços solicitantes. Ela também aumenta a incidência de vazamento de materiais poluentes, além de danificar as máquinas industriais e inviabilizar o seu uso.

Como evitar?

Existem alguns cuidados que possibilitam evitar a corrosão do aço e assegurar a integridade de suas estruturas metálicas. Confira!

Cuide da superfície

Uma forma eficiente de evitar a corrosão é usar pinturas específicas na superfície dos materiais metálicos. Elas criam uma proteção muito eficiente contra agentes externos, reduzindo a incidência do enferrujamento e garantindo uma vida útil prolongada.

Use materiais resistentes à corrosão

Ao considerar a qualidade dos materiais, é possível encontrar um produto extremamente resistente à corrosão. O aço inox, por exemplo, é um material bastante usado em aplicações mais agressivas e conta com uma ótima durabilidade. Além dele, existem os metais galvanizados. Esse produto tem uma camada de zinco depositada em sua superfície. Ela serve como uma proteção e age especificamente como meio de evitar a corrosão e aumentar a durabilidade do material.

Aplique a abrasão mecânica

O processo de abrasão mecânica consiste na raspagem da superfície metálica com uma ferramenta adequada. Ele remove resíduos de corrosão ao usar uma lixa mais grossa, por exemplo. É recomendado que, após essa prática, seja aplicado algum material inibidor de enferrujamento, como tintas específicas.

Pronto! Evitar a corrosão do aço é um processo que requer disciplina e um bom investimento. Contar com materiais de qualidade é uma forma muito eficiente de reduzir ou, até mesmo, eliminar o processo de enferrujamento do metal. Por isso, procure sempre contar com fornecedores de confiança e tome todo cuidado necessário para impedir danos na sua estrutura.

Gostou de aprender sobre esse assunto? Aproveite para nos seguir nas redes sociais — Facebook, Instagram e Youtube — e acompanhar mais conteúdos como este!

moedas empilhadas em forma de casa

Como fazer o planejamento de compra de telhas? Entenda aqui!

A construção ou substituição de uma cobertura passa pelo processo de planejamento de compra de telhas. Sem um plano adequado, pode-se incorrer no erro de adquirir materiais de mais ou de menos e, por isso, prejudicar a construção. Para que nada desse tipo ocorra, deve-se ter o projeto inicial bem definido e contar com um fornecedor que ofereça o devido suporte.

Neste artigo, você vai ver quais são os passos necessários para fazer um bom planejamento desse tipo. Dessa forma, você não vai correr o risco de ter problemas na construção da sua cobertura. Você conhecerá aspectos técnicos do cálculo de telhas para um telhamento e, ao fim, saberá como contar com um fornecedor de qualidade. Vamos lá?

Faça o download deste post inserindo seu e-mail abaixo

Não se preocupe, não fazemos spam.
Powered by Rock Convert

Qual é a importância de fazer o planejamento de compra de telhas antes de iniciar a construção ou troca delas?

Em qualquer empreendimento que construa, é ideal que se tenha de antemão o planejamento de toda a sua execução. No Brasil, infelizmente, pouco se dá atenção a essa etapa de uma obra, mas a verdade é que, quanto mais se planeja, menos se gasta em tempo e, consequentemente, em recursos na construção.

Parte desse planejamento deve dizer respeito à etapa de compra de materiais. Um plano de compras bem-feito elimina uma quantidade enorme de prolemas que possam vir a existir, como o atraso na obra por falta de material.

Com o telhamento não podia ser diferente. O ideal é que quem esteja planejando construir ou trocar seu telhado já tenha em mãos dados específicos do projeto, como dos perfis e das vigas que sustentarão a cobertura. De posse dessas informações, já é possível calcular a quantidade de telhas necessárias — sabendo o tipo pretendido, claro.

Deve-se saber, ainda, sobre a necessidade de isolamento acústico e térmico do ambiente a ser construído. Com isso, é possível escolher a telha mais adequada ao projeto, com termoacústica de revestimento em EPS ou PU, a depender do tipo do projeto.

Como é feito esse planejamento na prática e por onde começar?

Na prática do mercado, existem diversos modelos de telhas metálicas. Algumas delas possuem uma largura útil de 0,980 mm, 1,020 mm ou 1,050 mm. Logo, se for para uma cobertura com duas quedas de água de 10 m de comprimento cada e 6 m de largura, serão necessárias 20 telhas — 10 para cada lado com 3 m.

Existe, também, a necessidade de uma cumeeira. Ela serve como acabamento da emenda das duas telhas no topo (no exemplo, serão 10 cumeeiras). Também são exigidos os acessórios fixadores de 2 modelos: o que fixa a telha na treliça e o que “costura” uma telha na outra. Completam a cobertura as calhas e os rufos, caso sejam necessários.

Cada cobertura possui medidas e características próprias. Portanto, as telhas metálicas são personalizadas, já que são feitas sob medida. Assim, cada pedido é único, e podem ser fabricadas telhas metálicas com até 13 metros de comprimento.

Por fim, existem as telhas autoportantes. Esse modelo de cobertura é fabricado diretamente na obra. Uma grande máquina contínua faz todo o trabalho de produção e normalmente indica-se esse tipo de procedimento apenas para grandes obras.

Quais são as melhores práticas e dicas para fazer o planejamento da compra de telhas?

Contar com um profissional experiente sempre é o mais indicado. Os departamentos de vendas desse tipo de material costumam disponibilizar ótimos suportes. Recebendo o auxílio de um desses profissionais, evita-se compras indevidas e otimiza-se o orçamento.

O que deve ser considerado para calcular a quantidade correta de telhas?

Deve-se considerar a relação entre a largura útil das telhas e as medidas da cobertura, como comprimento e plano de água. Por exemplo, se for utilizar uma telha com 980 mm de largura útil em um projeto de 100 metros de comprimento, o resultado seria de cerca de 102 linhas de telhas.

Caso o plano de água (distância entre o ponto mais alto e o beiral) seja maior que 12 metros (maior medida possível para uma telha), também é preciso planejar o transpasse. Por exemplo, se um plano de água tiver 30 metros, divide-se em 3 seções de cerca de 10 metros cada.

Quais são os erros que devem ser evitados no planejamento de compra de telhas?

Deve-se ter atenção ao comprimento da telha, pois erros nessa etapa causam descompasso na cobertura efetiva. Além disso, a quantidade de peças também precisa ser considerada, para que não sobre nem falte. É primordial observar, também, o processo de tributação, pois, dependendo do estado, pode haver diferenças nas alíquotas de ICMS.

Como a Regional Telhas pode ajudar no planejamento da compra de telhas e quais são os seus diferenciais nesse sentido?

A Regional Telhas trabalha com representantes em todo o Brasil, o que assegura uma grande cobertura em todo o território nacional. Os vários pontos de distribuição de material favorecem a logística e garantem que não ocorrerão atrasos durante a construção do empreendimento.

Trata-se de uma empresa líber na fabricação e distribuição de telhas metálicas em todo o Brasil, com mais de 30 anos no segmento em que atua. Isso confere grande confiança no serviço prestado, conquistada pela garantia de solidez que uma grande obra precisa contar.

Além de tudo isso, os padrões de qualidade são rigorosamente seguidos. Isso pode ser atestado pela certificação internacional ISO 9001 (qualidade no processo). Para completar todo esse pacote de vantagens, existem as certificações concedidas pela ABNT 14513 e 14514, que dizem respeito à qualidade das telhas.

O planejamento de compra de telhas é um processo fundamental em uma obra, que prevê a troca de telhas ou a construção de telhamento novo. Uma cobertura bem-construída deve ter um projeto definido. A partir daí, pode planejar com eficiência um telhado que atenderá às expectativas da obra. Na busca por um bom fornecedor, a Regional Telhas se mostra a mais indicada.

Gostou de nosso conteúdo e achou que as informações trazidas nele foram relevantes para o sucesso da sua obra? Então entre em contato conosco e conheça os produtos destinados à construção de sua cobertura!

homem em loja de material de construção fazendo especificação de materiais

A importância da especificação de materiais ao fazer a compra dos produtos

Ter um projeto bem estruturado é extremamente importante para o sucesso em uma obra. Essa prática gera ótimos benefícios para todas as fases, possibilitando alcançar bons resultados. Além disso, contar com uma boa mão de obra é uma forma eficiente de respeitar os prazos estipulados para a construção e evitar gastos desnecessários com retrabalhos.

Assim como o projeto bem estruturado e a mão de obra qualificada, entender a especificação de materiais é essencial para a fluidez e êxito da sua obra. Além de impactar diretamente a qualidade do seu projeto, saber as especificações dos produtos usados em sua construção se mostra um meio eficiente de reduzir os gastos.

Continue acompanhando e entenda a importância da especificação de materiais ao fazer a compra dos produtos para a sua obra!

Faça o download deste post inserindo seu e-mail abaixo

Não se preocupe, não fazemos spam.
Powered by Rock Convert

Como funciona a especificação dos materiais?

Contar com um planejamento eficiente para seu projeto e assegurar que todas as etapas sejam concluídas de acordo com o que foi estipulado é um processo que exige muito cuidado e dedicação. Afinal, uma série de imprevistos pode ocorrer durante uma obra e, por isso, todo preparo é essencial para conseguir contornar essas possíveis situações.

Quando falamos em especificação de materiais, também estamos nos referindo às providências que devem ser tomadas para assegurar o sucesso de toda a estratégia de construção. Essa prática tem como objetivo principal a apresentação de todos os detalhes de determinados produtos e equipamentos adquiridos para o uso na obra.

A especificação pode ser feita de duas formas: a genérica e a específica. No primeiro caso, temos um meio de detalhar os produtos adquiridos de maneira que eles possam ser aplicados em qualquer perfil de projeto, abrangendo de forma geral seu uso nas obras.

Já o detalhamento específico conta com um foco mais preciso, de acordo com as minúcias de cada projeto. Isso significa que os produtos são relacionados apenas sobre os materiais que serão usados na obra em questão.

Com isso, podemos observar que a especificação de materiais é necessária para resultados desejáveis aos projetos, podendo ser realizada de forma tanto generalizada quanto mais precisa em relação às peculiaridades de cada obra.

O que ela pode evitar?

O processo de construção é algo extremamente delicado, já que exige um planejamento eficiente para assegurar o sucesso da obra. Quando realizamos a especificação de materiais, é possível alcançar um resultado superior durante sua execução, possibilitando até mesmo evitar alguns contratempos e prejuízos.

Ao observar as construções litorâneas, por exemplo, é possível apontar diversos problemas encontrados na estrutura das edificações, como a oxidação de metais — que é acelerada pela maresia — e a degradação de outros materiais. Esse tipo de situação é bastante comum em razão da alta incidência de sol e umidade.

Assim, a especificação de materiais se torna um processo essencial para prever no projeto as melhores soluções que possibilitem contornar situações como essa. Com isso, é possível evitar gastos desnecessários com manutenções frequentes em decorrência de danos causados por condições climáticas e outros fatores que danifiquem a estrutura.

Além disso, a especificação de materiais também auxilia na relação dos produtos e como eles serão aplicados na obra. Dessa forma, pode-se reduzir significantemente os custos do projeto e, ainda, encontrar formas eficientes de alcançar um nível de qualidade excepcional durante o processo.

O que deve ser observado?

Como citamos, ao observar as condições climáticas e outros aspectos regionais onde a obra está sendo executada, é possível identificar que grande parte dos danos encontrados posteriormente na edificação são decorrentes da falta de especificação de materiais. Tal situação desencadeia uma série de problemas, como a má execução e produtos de baixa qualidade, que comprometem totalmente a estrutura da construção.

Por isso, um dos pontos que devem ser observados ao realizar a especificação de materiais é justamente a qualidade de cada produto que será usado e como eles podem beneficiar seu projeto. Ao assegurar sua eficiência, é possível contar com uma obra mais fluída e garantir que nenhum problema irá surgir posteriormente.

Outro aspecto que é essencial ficar de olho ao realizar a especificação é justamente a relação que os materiais têm uns com os outros. Assim, é possível prever como será a execução dos produtos durante a obra e evitar problemas, como atrasos e gastos desnecessários.

Quais os principais desafios da especificação de materiais?

O planejamento de uma construção é um processo minucioso. Isso significa que devemos ordenar todas as etapas de acordo com a sua fase de execução e garantir os materiais necessários que serão usados em cada uma delas. Porém, é claro que devemos considerar que cada processo tem características únicas.

Assim, ao considerarmos as especificações de cada projeto, temos um norte mais evidente para direcionar os esforços e os recursos e assegurar os bons resultados. Para isso, é preciso deixar evidentes as necessidades da sua obra e como esses objetivos podem ser alcançados.

Um dos principais desafios da especificação de materiais está justamente na relação entre os produtos usados e as necessidades do projeto. Para quem planeja investir em soluções sustentáveis na edificação, por exemplo, é muito importante identificar quais materiais vão compor a obra para trazer o resultado esperado.

Encontrar um bom custo-benefício também se torna um desafio constante, já que muitas vezes um orçamento limitado pode prejudicar os planos originais. Além disso, é essencial estabelecer alguns critérios mínimos de especificação. Outro problema encontrado nesse processo é o baixo grau de detalhamento que, consequentemente, pode ocasionar erros durante a aquisição de materiais.

Como fazer a especificação de materiais?

Para alcançar uma especificação de materiais eficiente, existem algumas etapas que devem ser seguidas para assegurar a sua eficiência. Antes de tudo, é necessário identificar a finalidade dos produtos adquiridos e garantir que nenhum deles irá faltar durante o período da obra. Por isso, para evitar a escassez de materiais, é muito importante atrelar o projeto a uma lista de compra adequada a cada etapa da construção.

Em seguida, é necessário planejar um estoque eficiente para evitar gastos desnecessários e também excesso de materiais. Outro ponto que deve ser considerado durante a especificação é sobre os produtos não previstos durante a execução da obra. Como foi citado anteriormente, é possível que alguns imprevistos ocorram. Por isso, a preparação é essencial evitar atrasos no cronograma.

Outro ponto que você deve ficar de olho é em relação ao desperdício por meio de um planejamento eficiente. Com isso, você reduz consideravelmente seus gastos e ainda assegura a eficiência da sua obra. Com base nessas informações, é possível especificar os materiais com maior precisão e trazer resultados mais positivos para o seu projeto.

Pronto! Agora você já sabe tudo o que precisa sobre a importância da especificação de materiais! Com base nessas dicas, é possível executar uma construção com ótimos resultados. Esse processo, como foi mostrado, oferece muitos benefícios significativos para o canteiro de obras.

O que você achou sobre a especificação de materiais? Deixe seu comentário com sua opinião sobre o assunto!

foto tirada de um telhado industrial

Quais são as 4 boas práticas na construção de telhados industriais?

É inegável que o telhado é está entre as partes mais importantes de qualquer edificação. Ele é responsável por proteger os ambientes internos contra as inúmeras intempéries, evitando a danificação de objetos e de outras partes da própria estrutura, além de proporcionar uma qualidade de vida superior para os usuários. A cobertura também é essencial nas construções industriais, principalmente ao considerarmos o tipo de trabalho que é executado dentro dessas instalações.

Os telhados industriais evitam prejuízos que podem ser causados pela ação do tempo, como é o caso da ferrugem nos maquinários. Dessa forma, é essencial que você procure as melhores práticas durante a etapa de construção de uma cobertura, a fim de garantir sua eficiência e benefícios que essa instalação pode trazer para a edificação.

Continue acompanhando esta leitura e confira 4 boas práticas na construção de telhados industriais para alcançar ótimos resultados em sua obra!

Faça o download deste post inserindo seu e-mail abaixo

Não se preocupe, não fazemos spam.
Powered by Rock Convert

1. Tenha uma boa vedação e evite infiltrações

Um telhado industrial eficiente é justamente aquele que vai garantir a proteção interna dos ambientes contra quaisquer resíduos vindos de cima. Isso inclui chuva, poeira, sujeira, entre outras partículas que podem danificar os ativos de uma empresa. Por isso, ao planejar a construção de uma edificação, é essencial você dedicar esforços em uma cobertura de qualidade.

O processo de vedação é feito por meio da união das telhas, algo conhecido como zipagem. Ele garante a vedação perfeita e é um ótimo acabamento. Assim, é possível fazer a instalação sem a necessidade de parafusos ou fitas de ligação.

Além disso, as coberturas em trapézio são um modelo clássico e bastante utilizadas em construções industriais no país. Ela possibilita diversas aplicações em coberturas e fachadas, possibilitando uma ótima vedação para evitar problemas com infiltrações e garantir um ambiente seguro a todos os usuários.

2. Priorize materiais de qualidade

Como citamos anteriormente, a cobertura é essencial às mais variadas edificações, pois, sem ela, os ambientes internos ficam totalmente desprotegidos, favorecendo danos que podem comprometer totalmente os produtos armazenados ou os maquinários utilizados. Por isso, o investimento em uma telha de qualidade é essencial para garantir a eficiência do seu telhado e gerar benefícios ao processo.

Existem diversos materiais para diferentes finalidades, que devem ser analisados de acordo com os objetivos do seu projeto. Confira alguns deles.

Telha de metal

Os modelos de metal são os mais comuns no mercado, em razão de seu custo-benefício. Essas telhas oferecem um ótimo nível de durabilidade, e são a principal escolha para as edificações. Trata-se de um material que possibilita uma instalação mais prática e eficiente nas construções industriais, proporcionando grandes benefícios no processo, como ótima vedação e proteção contra infiltrações.

Telhas translúcidas

Outro modelo bastante procurado são as telhas translúcidas. Elas proporcionam ótimos benefícios aos projetos industriais, transformando todo o ambiente de forma positiva para os envolvidos. Essa cobertura é uma excelente alternativa para quem quer valorizar a iluminação natural internamente. Assim, além de garantir uma melhora na qualidade de vida dos usuários, é possível também reduzir gastos com energia elétrica.

Telhas termoacústicas

Outro modelo que gera muitos benefícios com sua instalação são as telhas termoacústicas. Elas são fabricadas com poliuretano rígido para garantir as propriedades térmicas e acústica, além de uma ótima resistência mecânica.

Também conhecida como telha sanduíche, é uma cobertura muito recomendada para projetos que precisam de um isolamento térmico e acústico mais eficiente. Seu uso permite reduzir gastos com equipamentos de refrigeração e energia elétrica, além de evitar a propagação de fogo e garantir uma ótima proteção contra intempéries.

3. Contrate mão de obra qualificada

Ao começar a construção de um telhado industrial, é muito importante que você conte com as melhores condições para uma obra de sucesso. Isso envolve muitos aspectos, como a qualidade dos materiais usados, um planejamento eficiente e até mesmo uma equipe qualificada para executar seu projeto.

Quando você conta com um time capacitado para fornecer mão de obra de qualidade, é possível contar com diversos benefícios durante a execução do seu telhado industrial. Essa é uma das boas práticas mais importantes em um projeto, já que a presença de alguém incapaz de executar a construção de sua cobertura pode trazer sérias consequências.

Ao contratar um time de profissionais capacitados, é possível reduzir gastos durante seu projeto. Uma equipe especializada é capaz de executar todo o processo de acordo com o planejamento, evitando desperdícios de materiais e até aumentando a qualidade da sua cobertura. Isso significa que o investimento na sua mão de obra é essencial, reforçando a ideia que o barato pode sair mais caro.

4. Tenha um bom planejamento

Pode parecer muito óbvio o que vamos citar, mas, ainda assim, muitas pessoas acabam ignorando a importância dessa etapa em um projeto de construção dos telhados industriais. O planejamento é o centro de toda a sua obra. Sua falta pode desnortear todos os seus esforços durante o processo, além de acarretar sérias consequências.

Um planejamento mal realizado pode encarecer sua obra, atrasar sua conclusão e prejudicar a qualidade do seu telhado industrial. Sua cobertura é uma parte muito importante de toda a estrutura da sua edificação. Por isso, ao investir tempo e recursos para sua instalação, você pode proporcionar alguns benefícios durante e depois da execução do projeto.

Ao realizar um planejamento eficiente, é possível definir com precisão o cronograma da obra, determinar a quantidade adequada de materiais e assegurar a eficiência de toda a sua estrutura. Assim, você terá mais controle durante a execução do projeto e, ainda, encontrará formas eficientes de reduzir seus gastos.

Pronto! Ao seguir essas boas práticas durante a construção de telhados industriais, você assegura a qualidade da sua cobertura e garante a proteção dos ambientes internos nas suas edificações. Ressaltamos a importância de sempre contar com materiais de qualidade. Eles são responsáveis por trazer uma garantia extra sobre seus ativos, evitando a exposição ao sol, chuva, tempestades e outras intempéries que podem danificá-los.

Interessou-se em encontrar materiais de qualidade para a sua construção? Entre em contato com um de nossos consultores e confira todas as nossas soluções!