Regional Telhas

Inclinação de telhado: saiba como deve ser feito o cálculo!

calculando inclinação de telhado
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp

Todas as etapas da construção de uma casa precisam ser feitas com muito planejamento e cautela. Afinal, se um processo for afetado, toda a estrutura poderá ser comprometida levando a acidentes e manutenções prematuras. Sendo assim, é fundamental dar atenção especial à inclinação e ao cálculo do telhado — visto que essa é uma das partes da residência que mais ficam expostas às agressões do ambiente externo.

Para que as telhas fiquem na posição correta, é importante se atentar ao cálculo da inclinação ideal do telhado, de modo que ela consiga evitar o impacto mais intenso da chuva e acomodar melhor o peso.Só que muita gente não sabe como fazer esse cálculo e acaba utilizando o material de forma indevida.

Existem vários pontos importantes na construção do telhado, como a escolha de um material de qualidade, um projeto feito com cuidado — para garantir a inclinação correta — e a montagem feita de forma satisfatória, que não ofereça problemas futuros para a cobertura e para a construção.

Neste post, mostraremos como calcular a inclinação de um telhado e qual é a relação desse cálculo com o tipo de telha escolhido. Será mostrado ainda qual é a importância desse fator para o resultado final da obra. Acompanhe o texto!

Faça o download deste post inserindo seu e-mail abaixo

Não se preocupe, não fazemos spam.

Quais fatores devem ser considerados em um projeto de telhado?

Acompanhe as variáveis que devem ser levadas em consideração no momento de dimensionar uma cobertura com a resistência adequada. Observe a importância de cada uma delas para seu projeto.

Tipo de telha

Inicialmente, pode-se pensar que o cálculo de dimensionamento de uma cobertura é o mesmo para todos os tipos de telha. No entanto, nenhuma informação poderia estar mais errada. Cada tipo de telha tem seu cálculo correto, o qual deve ser seguido à risca, sob pena de ter sério prejuízo em algum momento do futuro.

Atualmente no mercado são encontradas diversos tipos de telhas. Antes de partir para a prancheta, lembre-se de entrar em contato com o fabricante e coletar todas as especificações técnicas da telha escolhida. Essa precaução inicial determinará o sucesso do projeto de telhamento.

Tamanho da telha

Da mesma forma que ocorre variação na angulação por conta do tipo de telha, também ocorrerá de acordo com o seu tamanho. Dica valiosa que já pode ser tida de antemão é que o tamanho da telha e a inclinação do telhado são inversamente proporcionais.

Isso quer dizer que quanto maior for o tamanho da telha, menor será a inclinação. Obviamente, o contrário também vale: quanto menor for o comprimento da telha, maior será a inclinação do telhado projetado.

Unidade de medida

Por incrível que pareça, não é difícil cometer erros de medição quando não se tem o devido cuidado de padronizar a unidade de medida utilizada. Durante o dimensionamento de um projeto, é normal haver a tendência de utilizar uma medida em metros e, posteriormente, usar o centímetro por ser mais adequado (em uma medição menor, por exemplo).

Isso pode induzir o projetista a erros no final das contas. Por isso, uma dica importante é usar um sistema de medidas padrão, por mais que as casas decimais se alonguem demais. Se optar pelo metro, use-o até o fim do trabalho. A mesma coisa vale caso a opção seja o centímetro.

Inclinação individual da telha

Esse detalhe não pode passar despercebido por nenhum projetista: a inclinação individual de cada telha. Cada tipo de telha já possui uma determinada inclinação específica, e isso deve ser levado em consideração porque quando todas estão unidas, o resultado final sofrerá influência do chamado “conjunto da obra”.

Não considerar esse leve grau de inclinação individual levará o projeto a erros no final do dimensionamento. Portanto, é importante ter também essa especificação técnica quando em contato com o fabricante do material. Essa variável deve entrar nos cálculos da inclinação do telhado.

Como escolher o melhor telhado para a minha casa?

O primeiro passo para acertar no telhado é contar com um bom projeto de toda a estrutura. Sendo assim, confie esse trabalho a um profissional especializado, como o engenheiro civil. Depois disso, entra a escolha de qual telha será utilizada. Isso depende do estilo da construção, da inclinação do telhado e também do preço que o morador está disposto a pagar.

Felizmente, existem materiais de boa qualidade e com bom custo-benefício. No entanto, é essencial não atentar somente ao preço, pois a construção precisa estar dentro das normas técnicas que garantem a qualidade e durabilidade. Além disso, escolher o melhor fornecedor pode trazer o diferencial que seu projeto precisa, tanto em valores adequados quanto em performance do material.

As pessoas que desejam um telhado durável podem optar por telhas feitas de concreto ou cerâmica. O concreto é ainda mais resistente, visto que sua impermeabilidade é maior que a da cerâmica. Nesse caso, alguns fabricantes oferecem até 20 anos de garantia.

Já quem deseja ousar e precisa de versatilidade deve apostar nas telhas metálicas ou de policarbonato: esses materiais são maleáveis e, portanto, admitem curvaturas. Assim, é possível garantir um visual moderno à construção. Há modelos mais acessíveis para quem quer economizar, como o fibrocimento e a cerâmica vermelha (romana e portuguesa).

Qual é a importância do cálculo de inclinação do telhado?

O telhado de uma residência tem algumas funções importantes, como proteger os moradores do frio e calor excessivos, da poluição, de ventos e, principalmente, da chuva. O cálculo de inclinação do telhado deve ser feito corretamente, porque é esse fator que propicia o escoamento da água da chuva com segurança — evitando que acúmulos de água formem goteiras e infiltrações.

Nesse contexto, é fundamental salientar que a umidade favorece o aparecimento de fungos, o que forma mofos nas paredes. Esse é um dos fatores de maior risco para o desenvolvimento de doenças alérgicas e respiratórias. Além disso, goteiras e infiltrações podem causar curto-circuitos no sistema elétrico da residência, colocando a segurança de todos em perigo.

Outro fator relevante no correto dimensionamento da inclinação do telhado é a ação do vento. Telhamentos mal dimensionados tendem a possuir vãos inadequados que podem servir de alavanca na ocorrência de uma forte ventania. Com isso, pode ser que todo o telhado seja arrancado de cima da casa, causando um grande estrago financeiro e podendo ferir os habitantes do local.

Qual é a influência do dimensionamento da cobertura?

O planejamento total da cobertura será diretamente impactado pelo tamanho da telha. Não se pode fazer um plano sem levar isso em consideração. Além disso, as características próprias da telha devem ser levadas em consideração.

A inclinação é uma dessas características. É importante considerar que uma telha possui sua inclinação própria, que vai ser determinada de acordo com o seu tamanho. Então, antes de começar o cálculo de uma cobertura, o projetista deve verificar com o fabricante qual a inclinação recomendada.

Dessa forma, se você quiser um telhado menos inclinado, que cause menos impacto na sua construção, o ideal é procurar por telhas maiores. Porém, o objetivo principal para o cálculo de inclinação do telhado é determinar a altura final da cumeeira.

Por que a cumeeira merece atenção em um projeto de telhado?

A cumeeira é um componente muito importante do telhado, e é responsável por cobrir a junção de duas águas na parte superior. É o ponto mais alto do telhado, complementando a construção. Na cumeeira, está localizada a maior viga que une os vértices da tesoura, sendo também onde os caibros da estrutura estão todos apoiados.

Ela é, basicamente, um tipo de telha com formato diferente e especial, que se assemelha com uma capa, e cobre o vão formado no encontro das águas do telhado, impedindo a entrada de água da chuva por essa abertura. O formato de uma cumeeira se dá de acordo com o formato do telhado e também com o número de águas que o compõem.

Portanto, a cumeeira vai promover o acabamento ideal, visto que a junção das telhas tradicionais não cobre todos os encontros e aberturas que ficariam expostos em todas as estruturas. Dessa forma, não existirão buracos que poderão comprometer o telhado e a construção.

Sendo assim, é muito importante definir bem a inclinação para projetá-la adequadamente, além de saber o número total de águas que vão compor o telhado, bem como o de cumeeiras.

A caixa-d’água deve ser levada em consideração?

Por fim, outro fator que influencia é a localização da caixa-d’água. Geralmente, ela fica na parte central da laje, que também é onde se encontra a cumeeira — ou seja, é a região mais alta da estrutura. Portanto, é preciso conhecer a altura da caixa d’água para saber, mais ou menos, qual a inclinação necessária para o telhado.

Um telhado que tenha inclinação abaixo do recomendado pode chegar a sobrecarregar as ripas, e isso vai ocasionar problemas na estrutura. Além dessa sobrecarga, quando a inclinação é muito baixa, a construção fica mais propícia à infiltração de água da chuva, visto que a cobertura não vai fazer o escoamento adequado.

Já quando se coloca uma inclinação maior no telhado, você pode ter alguns benefícios, como aumento do isolamento térmico, maior praticidade para ter acesso à laje da construção, maior escoamento da água pluvial, elevação do nível de segurança e, também, praticidade na hora da obra, o que pode auxiliar até quanto ao cronograma.

É por esse motivo que se deve contratar um profissional adequado para realizar o cálculo, assim como prestadores de serviço que façam sua instalação conforme o projeto.

Como o cálculo se relaciona ao tipo de telha escolhido?

O que determina qual será a inclinação do telhado é o tipo do material usado na confecção da telha. Esse produto pode ser feito de cerâmica (mais comumente utilizado), de concreto, metal, aço galvanizado, vidro, policarbonato, fibrocimento e outros. Ainda, pode ser ecológica, feita de fibra natural ou material reciclado.

O fabricante de cada um desses materiais fornece ao comprador qual é a inclinação mínima e máxima para que a telha e, consequentemente, o telhado funcionem de maneira eficiente no escoamento de chuva. Sendo assim, antes de iniciar o projeto, é essencial obter essa informação do fabricante.

Cada material é indicado para um tipo de obra e, assim, cabe ao engenheiro ou o profissional designado para essa função a escolha do tipo de telha ideal. Outro fator importante é o tamanho da telha: quanto maior ela for, menor será a inclinação necessária para o seu bom funcionamento; e, quanto menor a telha, maior será a inclinação recomendada.

As inclinações mais comuns usadas pelos fabricantes, e que são encontradas no mercado e podem ser aplicadas a seus projetos, são:​

  • telhas metálicas: mínimo de 3%;
  • telhas de concreto: de 30 a 40%;
  • telhas de cerâmica: de 30 a 40%;
  • telhas coloniais/paulistas: mínimo de 30%;
  • telhas francesas: mínimo de 36%.

De que forma é feito o cálculo?

A inclinação dos telhados não é medida em ângulos (º), mas, sim, em porcentagem (%). Essa é uma forma de facilitar o processo, visto que os cálculos feitos com ângulos estão mais propensos a erros. Quando a inclinação do telhado recomendada pelo fabricante é de 8%, por exemplo, significa que a cada 100 centímetros (ou 1 metro) de estrutura, é necessário que o telhado suba 8 centímetros.

O mesmo vale para outras porcentagens. Ou seja, se a inclinação for de 30%, deve-se subir 30 centímetros de telhado a cada 100 centímetros de estrutura.

Uma forma de facilitar o cálculo é utilizar a unidade centímetros para as medições. Desse jeito, é possível visualizar com mais simplicidade o aumento da inclinação em relação à obra.

Existe, ainda, outra forma de calcular a inclinação de telhado: por meio da fórmula de Pitágoras:

I = H x 100 / D

Em que:

  • I = inclinação do telhado em porcentagem (%)
  • H = distância ab, em metros
  • D = distância bc, em metros

Supondo que a distância do telhado seja de 4 metros e a inclinação ideal do telhado seja de 30%, em que H é a altura, teremos:

H = 4 metros X 30% = 1,2 metro

Quais são os principais erros na gora de fazer o cálculo de inclinação do telhado?

Considerando as instruções dadas até agora, não deve ser muito difícil fazer essa conta do jeito certo. Porém, isso não significa que não há espaço para que erros sejam cometidos, tanto na simples matemática quanto na utilização dos resultados como parte do projeto. Observar a execução, acima de tudo, requer cuidado e atenção de todos os envolvidos.

Para ajudar a ficar mais atento, separamos aqui alguns erros que você pode cometer ao fazer esse cálculo do telhado ou durante a própria execução do projeto. Confira e previna-se.

Padrão incorreto de inclinação

Às vezes, mesmo seguindo as instruções de cálculo corretamente, algumas pessoas ainda pedem que uma inclinação mais íngreme que a recomendada para o tipo de telha em uso. Isso quase sempre resulta em chances maiores de acidentes, perda de durabilidade do material, entre outros problemas para sua estrutura.

Não adianta muito utilizar o cálculo certo se você não vai levar em conta a inclinação indicada para diferentes tipos de telha. Antes de começar, tenha certeza de escolher o material certo para seu projeto e prime pela segurança de todos os envolvidos, desde o planejamento da construção até sua finalização.

Troca dos eixos

Outro erro comum em alguns cálculos é a inversão dos eixos X e Y na conta ou no resultado, fazendo com que o ângulo fique invertido. Esse é um erro bem fácil de notar, pois logo você vai ver como o posicionamento das telhas ficaria incorreto. Porém, ainda é melhor que ele não aconteça, para minimizar o retrabalho de planejamento e não fazer um pedido da quantidade incorreta de telhas e outros materiais.

Margem de erro muito ampla

Por fim, mas não menos importante, é bom lembrar que, na prática, há sempre uma margem de erro que você deve levar em conta em todos os seus números. Isso é importante para criar um pouco de flexibilidade no projeto e na estrutura em questão.

Porém, isso não significa que sua margem deve ser ampla demais. O ideal é que as medidas estejam o mais próximas possível do que foi pretendido, ou você pode acabar com uma inclinação incorreta ou com uma falha no telhado, o que pode trazer prejuízos, inclusive, para a segurança de quem for utilizar a construção.

Como vimos, a inclinação e o cálculo do telhado é fundamental para evitar goteiras e vazamentos, o que diminuiria a durabilidade da construção civil e também o conforto dos moradores. Apesar de o cálculo da inclinação ser relativamente fácil, a execução do projeto pode ser mais trabalhosa. Sendo assim, não se esqueça de contar com um fornecedor de qualidade já reconhecido no mercado.

Este conteúdo ajudou você a entender sobre o cálculo do telhado e saber a importância de fazê-lo corretamente? Ainda quer mais ajuda para garantir a melhor qualidade do seu projeto? Então entre em contato com a Regional Telhas e veja como podemos auxiliar em seu planejamento de construção e fornecer os melhores produtos.

EBOOK

Tipos de telha:

conheça os principais e saiba quando usá-los

Faça o download grátis no botão abaixo.