fbpx
cuumeira de aço

A construção de um telhado parece algo muito simples para quem olha de fora, mas qualquer profissional da área pode afirmar que há muitas peças sendo usadas, além de uma infinidade de detalhes a serem levados em conta. Afinal, ninguém quer que as telhas caiam nem que a água crie goteiras.

Você já ouviu falar em cumeeira? Se sim, sabe explicar claramente o que é e até mesmo identificar e diferenciá-la de outras partes? Conhece os principais tipos e os motivos pelos quais ela é fundamental na estruturação de um telhado? Se não, você veio ao lugar certo!

A cumeeira é um componente da estrutura do telhado que pode impedir alguns problemas como a infiltração. Ainda, ela aumenta a durabilidade do telhado e, por consequência, da edificação.

Se a resposta para alguma das perguntas listadas acima foi “não”, você precisa ler este texto, pois, nele, aprenderá, de uma vez por todas, as respostas para essas questões. Continue a leitura e não perca!

Faça o download deste post inserindo seu e-mail abaixo

Não se preocupe, não fazemos spam.
Powered by Rock Convert

O que é cumeeira?

Antes de falar dessa peça em si, vale a pena lembrar algumas coisas básicas sobre esse tipo de estrutura.

O telhado é composto por componentes estruturais — tesouras, ripas e caibros —, por componentes de cobertura — telhas, calhas, coletores e rufos — e pelas demais peças e materiais utilizados externamente, que auxiliam no escoamento da água.

Os telhados protegem as edificações das intempéries e da ação de agentes externos, evitando entrada de animais, pessoas, chuva e raios ultravioleta, isolando termicamente e, na grande maioria das edificações, apresentando função estética. Entretanto, para que o telhado seja capaz de dar conta de todas essas demandas, há uma peça que precisa estar presente.

A cumeeira é responsável por fazer a cobertura da junção na parte superior de duas águas de um telhado — que são as partes inclinadas, sendo a mais alta do telhado e um complemento ao mesmo. A cumeeira é onde a maior viga que une os vértices da tesoura está e onde os caibros da estrutura da cobertura estão apoiados.

A menos que se trate de um grande edifício ou de um prédio com um design diferente, é bem provável que o imóvel tenha um “cume” formado por dois ângulos de telhas. Daí é que vem o nome “cumeeira”.

Em resumo, a cumeeira é uma telha com formato diferenciado e especial, parecida com uma capa, que é capaz de fazer a cobertura do vão que é formado no encontro das águas de um telhado. A quantidade de cumeeiras depende do formato do telhado e da quantidade de águas.

Como a junção dessas telhas não apresenta um acabamento ideal, a cumeeira é responsável justamente por promover esse acabamento, impedindo que existam buracos na cobertura e protegendo a estrutura do telhado e a edificação apropriadamente.

Como é o processo de instalação?

Em qualquer construção de um telhado, o processo é dividido em três partes. A primeira é a montagem da estrutura, quando é preparado um esqueleto sobre o qual as telhas e demais partes serão apoiados e fixados.

Em seguida, vem, justamente, a fixação dessas telhas. Dessa forma, o telhado ganha sua aparência mais típica, além de poder se sustentar e começar a proteger o imóvel. Tudo termina com a instalação das próprias cumeeiras, que devem ser fixadas no topo, entre as águas. Alguns detalhes podem ser ajustados de acordo com o formato e o tamanho, mas o princípio é o mesmo.

A madeira era um dos materiais mais comuns para esse tipo de estrutura, ainda sendo encontrada em várias casas. Porém, o metal é mais usado hoje em dia, pois é mais resistente e leve e pode ser usado de mais formas no projeto.

Quais são os tipos de cumeeira?

Existem diversos tipos de cumeeira, podendo ser tanto cerâmicas quanto metálicas, de concreto, PVC e barro, entre outros materiais. Além da diversidade, também há variados modelos, que devem ser escolhidos de acordo com o telhado construído, acabamento desejado, recursos disponíveis e necessidades da obra.

Veja um pouco mais sobre isso a seguir:

Shed dentada

Shed é um termo inglês que pode ser traduzido ao português como alpendre. A instalação desse tipo de cumeeira se dá por meio da fixação entre a parte superior da edificação e a lateral da mesma. Como é dentada, é capaz de se adaptar às curvaturas das telhas.

Lisa dentada

Essa cumeeira é colocada no topo do telhado e, como apresenta dentes, se encaixa nos espaços inferiores de cada telha. É uma peça bem simples, mas que combina com a maioria dos modelos de telhado e não gera muitas dificuldades na instalação.

Lisa

É aplicada no topo do telhado, na junção entre as duas águas, e apresenta um formato capaz de se adaptar a qualquer tipo de telha, podendo ser posicionada no telhado, sobre as telhas, pois consegue transpor qualquer tipo de ondulação.

Shed lisa

Esse tipo de cumeeira é usado quando se deseja descrever telhados em forma de serra, como os utilizados em fábricas e galpões. Essa cumeeira também é aplicada na junção entre o telhado e a estrutura lateral.

Perfil

Essa cumeeira também é colocada no topo da construção, no ponto mais alto — na junção de duas águas, assim como a lisa. Apresenta um formato ondulado que encaixa de forma perfeita nas telhas de especificação semelhante.

Terminal de cumeeira

Essa é uma peça que não é um tipo de cumeeira, mas é importante ser especificada, pois é muito utilizada quando um melhor acabamento estético durante a colocação da cumeeira e construção do telhado é desejado.

Por que a cumeeira é fundamental para a estruturação do telhado?

Pessoas que não entendem muito de engenharia civil ou nunca trabalharam na área tendem a não pensar na real importância de cada peça que é utilizada. Mesmo os componentes mais básicos podem impactar bastante a qualidade da estrutura e, consequentemente, a vida das pessoas que moram lá. E as cumeeiras certamente estão nessa lista de partes importantes.

Veja, agora, os motivos de uma cumeeira ser essencial para a montagem e estruturação de um telhado.

Melhora o conforto térmico da edificação

Cerca de 70% do calor que entra em um imóvel é proveniente dos raios solares. Esses raios incidem sobre a cobertura, e, quanto maiores forem as brechas e frestas na sua superfície, maior será a entrada de raios e, consequentemente, a elevação da temperatura. Por isso, alguns telhados deixam o lugar muito abafado.

Como a cumeeira fecha a junção entre as águas do telhado, ela impede que essa grande linha se torne uma porta aos raios solares. Dessa forma, a edificação mantém uma temperatura mais amena e agradável — desde que não haja nenhuma outra fonte de calor intenso do lado de dentro, claro.

Evita infiltrações, inundações e alagamentos

Como a cumeeira tampa a fresta existente entre a junção das águas do telhado, ela impede que, durante chuvas torrenciais ou em períodos extensos, a água entre, provocando infiltrações ou até mesmo inundações e alagamentos. Não há nada pior para a estrutura de uma casa do que o desgaste provocado pelo excesso de água.

Reforça a estrutura do telhado

Em geral, grande parte dos telhados é estruturada com materiais, como madeira e estruturas metálicas, que não podem ficar em contato constante com a água e demais agentes, como os raios solares. Sem alguma forma de proteção, eles podem se desgastar bem rapidamente.

A cumeeira protege essa estrutura de forma que não fique exposta, colaborando para uma maior durabilidade da cobertura e, consequentemente, da edificação como um todo — uma vez que, com essa proteção, não ocorrerão algumas das manifestações patológicas e danos na estrutura ou nos materiais de revestimento.

Proporciona maior segurança

A cumeeira também possibilita maior segurança, pois impede que ocorra a entrada de animais por meio da abertura que antes existia. Isso é muito importante em casas que ficam próximas a áreas silvestres, por exemplo.

Promove redução no custo

O uso de peças próprias de cumeeira favorece a redução no custo tanto por facilitar a execução da cobertura quanto por evitar a existência de frestas e brechas para a entrada de infiltração, danificando a estrutura do telhado e, também, a edificação.

Além disso, promove redução no consumo de energia elétrica, uma vez que, conforme já citado, contribui para o conforto térmico da edificação.

Quais são os principais cuidados com a manutenção das cumeeiras?

Agora você já entende bem a importância da cumeeira para o telhado, mas isso não significa que é só colocar uma lá e esquecer-se dela. Como tudo na sua casa, você precisa fazer uma manutenção de vez em quando.

Veja, aqui, alguns cuidados que deve tomar.

Limpeza é essencial

Limpar o telhado regularmente reduz a velocidade com que se desgasta. Sem isso, é provável que apareçam alguns furos e você comece a ter problemas com infiltração e entrada de bichos de novo.

Fique atento às junções

Os parafusos e partes fixas da cumeeira devem ser sempre vigiados. Se alguma parte começar a enferrujar, por exemplo, o melhor a fazer é trocar.

Se necessário, troque

Caso a cumeeira como um todo já esteja dando sinais de desgaste, é hora de fazer uma troca completa. Melhor do que lidar com as consequências.

Qual é a importância de uma empresa especializada para a qualidade no canteiro de obras?

Como você viu, o telhado é muito importante para uma edificação, tanto em aspectos funcionais quanto em relação ao bem-estar, saúde, conforto e estética. Porém, para colher esses benefícios completamente, é essencial que os materiais utilizados sejam de qualidade, a fim de obter segurança, durabilidade e custo-benefício.

Para isso, é essencial contar com cumeeira e telhas de qualidade, uma vez que elas são a parte mais exposta a intempéries e agentes externos degradantes em um telhado e que, se danificadas, podem gerar prejuízos significativos à estrutura e à edificação em geral.

Achou essas informações úteis? Então, compartilhe este artigo em suas redes sociais e mostre a mais pessoas a importância das cumeeiras!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *