fbpx
O que fazer para garantir o conforto acústico em um projeto?

Bem-estar, tranquilidade, aconchego. Se questionamos a um cliente quais são as sensações buscadas com a realização de uma obra em sua casa ou no ambiente de trabalho, recebemos como resposta pelo menos um desses itens. O conforto acústico é um importante aliado na obtenção dessas características, pois tem como base a garantia de um ambiente sem influência de ruídos desagradáveis aos ouvidos.

Zelar pelo conforto auditivo dos beneficiários de um projeto de obra é lei, e o texto que regulamenta os níveis adequados de ruído para cada ambiente encontra-se disponível nas NBR 10152 e 15575.

Não à toa, para garantir que os estudos sobre o conforto acústico cumpram requisitos previstos na Norma, nosso país regulamentou, desde 2011, o curso superior de Engenharia Acústica, cuja primeira turma se formou em 2014 pela Universidade Federal de Santa Maria (RS).

Com todas essas informações, podemos perceber que proporcionar boas condições acústicas ao cliente não deve ser uma tarefa subestimada. Por isso mesmo, preparamos um artigo com algumas informações importantes sobre como garantir o conforto acústico em um projeto. Continue lendo para saber mais sobre o assunto!

Como funciona o conforto acústico?

O objetivo do conforto acústico é o estudo dos níveis de ruídos que têm interferência direta ou indireta na edificação e sua tratativa, com o objetivo de oferecer ao cliente um ambiente mais harmônico e com menos poluição sonora.

A identificação das fontes de ruído pode gerar impactos que vão desde a escolha de matérias-prima até a definição da posição da edificação no terreno.

Existem formas diferentes de controlar ruídos e intervenções sonoras: atuando diretamente na fonte de ruído, criando obstáculos em seu percurso ou blindando o receptor.

Atuar na fonte de interferência sonora, por exemplo, significa trabalhar para anular essa fonte de som, substituindo-a por outra ou criando barreiras de isolação.

A relação entre isolamento e conforto

A principal diferença entre os dois tipos de trabalho acústico é a origem dos ruídos. Quando tratamos de interferência externa, vinda da rua ou dos arredores, falamos em isolamento acústico, ou o trabalho para impedir que os sons penetrem a estrutura, causando desconforto e incômodo.

O conforto acústico, por outro lado, pode abarcar o isolamento acústico como uma das soluções necessárias para a obtenção do resultado desejado, que nesse caso é a sensação de limpeza sonora no ambiente.

Por que o conforto acústico é importante em um projeto?

Muitas vezes encontramos clientes que pensam que o trabalho de conforto acústico pode ser realizado apenas no pós-obra, no momento de composição do ambiente e conforme o surgimento da necessidade. Entretanto, sabemos que, se considerado desde a etapa de projeto, o resultado é mais eficaz e econômico.

Independentemente do estabelecimento ser particular ou comercial, trabalhar o conforto acústico é essencial para a saúde e o bem-estar de seus usuários. Entre os prejuízos mais comuns causados pela interferência sonora, estão a irritabilidade e as dores de cabeça. Em situações mais extremas, a falta de planejamento pode levar até mesmo a mudanças de pressão arterial ou surdez.

Como elaborar um projeto de conforto acústico?

Quando o conforto acústico é integrado ao projeto de obras desde a sua concepção, é possível harmonizar técnicas e materiais para obter um resultado diferenciado. A seguir você confere algumas dicas que auxiliam na elaboração de um bom projeto de conforto acústico, levando em conta cada um dos aspectos necessários — desde a fase de estudos até a execução.

Identifique o tipo de ruído e trabalhe soluções específicas para ele

A primeira dica é: entenda o cenário do cliente e avalie as soluções de forma personalizada. Se estivermos falando, por exemplo, de um hotel, saberemos que o desempenho do negócio dependerá das soluções pensadas para evitar a propagação de ruídos. O mesmo acontece com escolas, onde há oscilações comprovadas no desempenho dos alunos em decorrência de um planejamento acústico mal-executado.

Nesses caso, é importante avaliar desde a necessidade de isolamento acústico do teto e das paredes — que pode ganhar intensidade de acordo com o material antirruído aplicado entre as chapas, por exemplo — até a necessidade de construção de barreiras físicas, como desníveis, colunas e portas.

Invista em materiais de boa qualidade

O mercado brasileiro já conta com uma vasta gama de materiais acústicos disponíveis. Sua principal funcionalidade é conferir isolamento e conforto aos ambientes, de acordo com a necessidade do cliente.

Mantas, painéis, esquadrias, vidros acústicos e EPS são alguns dos elementos-chave cuja aplicação pode gerar impactos positivos no projeto.

Escolher o material de construção adequado exige um estudo prévio da dimensão do espaço trabalhado e do nível desejado de isolamento de ruídos. Nesse momento, é fundamental compreender as propriedades de cada recurso, evitando que haja um efeito colateral indesejado no espaço.

Um exemplo desse tipo de particularidade é o forro de fibra mineral, que se apresenta como um excelente absorvedor acústico, mas não se sustenta como isolador, permitindo que o som atravesse para o ambiente seguinte.

Considere particularidades do ambiente no projeto

A definição do material adequado para a criação de um ambiente com conforto acústico também depende das características e das particularidades do ambiente.

Se falamos, por exemplo, de um estúdio com ambientes integrados, será necessário pensar em soluções estruturais para minimizar as interferências internas, já que cada som interfere no ambiente de forma ampla. Uma das saídas é trabalhar pisos e tubulações, evitando a propagação dos ruídos estruturais — causados pelo impacto de uso.

Para mitigar os ruídos estruturais, uma das saídas possíveis é apostar em pisos mais silenciosos, como o piso suspenso — que tem pouco contato com o contrapiso — ou o vinílico — mais macio e não produz volume de ruído com o impacto. Para evitar a propagação de sons vindo de equipamentos hidrossanitários, como tubulações de esgoto, uma das saídas é estabilizar a tubulação usando braçadeiras resistentes e isolar o som com mantas de lã mineral.

Busque parceiros que entendam do assunto

Um bom trabalho em equipe é feito quando todos os participantes do projeto têm amplo conhecimento de causa. Por isso, uma dica de ouro para executar um bom projeto de conforto acústico é contar com profissionais especializados na área.

Procure fornecedores para construção civil que trabalhem com os materiais necessários há algum tempo e que tenham clientes de grande porte com projetos bem executados. Essa é uma das formas de atestar a credibilidade da empresa e garantir tranquilidade na execução das etapas do plano.

Garantir o conforto acústico em um projeto exige muita preparação prévia e estudos consistentes sobre as inúmeras possibilidades oferecidas no mercado.

Agora que você já tem em mãos um guia com as principais dicas de como preparar um bom projeto de conforto acústico, que tal assinar nossa newsletter para ficar por dentro de outras temáticas sobre o mundo da construção civil?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Share This