Regional Telhas

Qual a diferença entre telhas translúcidas, leitosas, transparentes e de vidro?

telhas translúcidas
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp

Em vários projetos de imóveis mais recentes, uma das prioridades para os moradores é a economia em longo prazo. Investir em uma casa que requer menos consumo de energia é melhor para o proprietário do que arcar com pequenos custos que se acumulam. Um exemplo disso é o uso de telhas que não bloqueiam a luz, como as telhas translúcidas, leitosas, transparentes e de vidro.

Cada uma delas cumpre um papel similar: permitir que a luz natural atravesse o telhado e chegue dentro do cômodo. Porém, cada uma apresenta qualidades específicas que devem ser levadas em conta na hora de planejar e implementar seu projeto. Entender as diferenças entre elas é crucial para proporcionar o melhor resultado.

Para ajudar você a tomar a melhor decisão, vamos explicar aqui as diferenças entre os principais tipos de telhas e listar alguns dos critérios que podem ser usados para fazer sua escolha. Acompanhe!

Telhas translúcidas

Esse é um tipo de telha que permite a passagem parcial da luz, com até 70% da iluminação externa chegando ao interior. Em geral, isso ocorre com o uso de padrões que desviam a luz e a tornam mais difusa. Isso faz com que o ambiente ainda seja iluminado, mas sem preocupação com o excesso de luminosidade.

Um dos modelos mais comuns de telhas translúcidas é o de polipropileno, que tem alta durabilidade, além de ser facilmente adaptável para se encaixar em estruturas que já têm outros tipos de telhas, o que a torna ideal também para reformas e modificações.

Telhas leitosas

Similar às telhas translúcidas, esse é um modelo um pouco menos transparente, mas que ainda permite que uma parte razoável da luz do dia passe através dela, além de bloquear um pouco mais visão. É uma opção excelente para espaços que recebem alta incidência de luz e se beneficiam de ter um pouco mais de sombra.

Outra característica interessante é que essas telhas têm maior variedade de cor. Você vai encontrá-las, principalmente, em cor branca, mas também há muitos lugares que usam telhas leitosas cinza ou de outra cor mais forte, como vermelho ou verde. Ótimo para criar um visual mais chamativo.

Telhas transparentes

O nome aqui é bem autoexplicativo. Diferentemente das telhas translúcidas e leitosas, as telhas transparentes não bloqueiam a luz solar, sendo ideal para espaços onde é necessário o maior aproveitamento possível da iluminação. Esse é o caso de áreas de lazer externas ou mesmo estufas.

Assim como as demais, essas telhas podem vir em diversos modelos e materiais, como policarbonato, PVC, ondulante e outros. O formato altera parcialmente a forma como a luz se distribui no interior, além de seu encaixe no resto da estrutura. O material determina boa parte de sua longevidade e facilidade de conservação.

Telhas de vidro

Se você quer o máximo de transparência, então telhas de vidro podem ser a melhor opção, já que têm boa versatilidade e cada pedaço pode ser mondado para ficar do tamanho exato necessário. O maior ponto negativo é que elas são feitas de um material bem pesado e que exige bastante cuidado e preparo para não sofrer grandes danos.

Sendo assim, para poder usar telhas de vidro, é necessário escolher um fornecedor que entregue materiais de altíssima qualidade. Vidro temperado é importante para evitar que pequenos objetos e mudanças de temperatura causem rachaduras. Além disso, a estrutura usada para sustentar todas as placas também precisa ser reforçada para sustentar as telhas.

O que levar em consideração ao escolher

Antes de escolher entre telhas translúcidas, leitosas, transparentes ou de vidro, é importante ter alguns critérios para usar como base para sua decisão. Confira aqui alguns que podem ajudar!

Nível de iluminação desejado

Um bom ponto de partida é pensar no quanto de luz é necessário no interior do cômodo. Se for uma área que requer melhor aproveitamento da luz do dia, o maior nível de transparência é o ideal, por exemplo. Tudo dependerá do conforto de quem vai usar o local e do quanto de luminosidade ele recebe ao longo do dia.

Condições de conservação

Outro ponto importante é pensar em quanto tempo o material escolhido vai durar após o projeto ser concluído. Alguns tipos de telha e materiais são mais adequados para suportar pressão, chuva e temperatura do que outros. E sua escolha também deve se basear nisso.

Faça um estudo do tipo de dano que a telha pode sofrer, quanta chuva, vento ou calor terá de suportar, entre outras coisas do tipo. Com base nisso, você pode definir quais materiais são mais adequados para esse telhado em específico ou se você deve usar uma combinação deles.

Restrições do projeto

Todo projeto tem suas limitações, seja no que diz respeito ao orçamento, no espaço, limite de peso e outros. E é melhor começar a se planejar já considerando esses fatores do que esperar que eles se apresentem no meio do projeto e obriguem você a mudar seu planejamento de última hora.

Também podem haver outras restrições internas, como preferências impostas pelo cliente ou o propósito específico do imóvel. Nesses casos, o melhor a se fazer é conversar com seus clientes, entender os detalhes do pedido e fazer a melhor proposta.

Relação entre custo e benefício

Por fim, você deve avaliar todos os aspectos acima e analisar qual das opções apresenta a melhor proporção entre qualidade e investimento. Os materiais de maior valor podem ser o ideal para projetos maiores, que tenham padrões mais elevados, enquanto opções de menor custo se adéquam a projetos com orçamentos menores e menor escopo.

É importante encontrar um equilíbrio entre esses dois pontos, especialmente considerando suas restrições até o momento. Dependendo do tipo de cliente, você pode sugerir um investimento maior para gerar o melhor retorno e atender às suas demandas.

Com essas informações, você já tem uma base melhor para escolher entre telhas translúcidas, leitosas, transparentes ou de vidro. Basta que você tenha atenção em relação às demandas de cada projeto e escolha aquelas que melhor se adéquam a ela.

Quer mais dicas para otimizar seus projetos? Então veja nosso e-book com os 7 tipos de telhas.

EBOOK

Tipos de telha:

conheça os principais e saiba quando usá-los

Faça o download grátis no botão abaixo.