fbpx
Saiba por que você deveria usar concreto sustentável nas obras

Empresas e profissionais de engenharia sempre estão em busca de soluções que permitam minimizar custos sem interferir nos lucros e na produtividade. O cuidado com o meio ambiente também figura entre as preocupações e se reflete na produção cada vez maior de uma arquitetura baseada no conceito de sustentabilidade.

Já faz um tempo que os projetos verdes vêm se destacando entre as novidades na construção civil. Isso porque resultam em obras mais limpas e eficientes a partir do uso de matérias-primas diferenciadas, como é o caso do concreto sustentável — também chamado de ecológico.

No entanto, se você nunca ouviu falar desse material e quer aprofundar seus conhecimentos, acompanhe as informações deste artigo. Vamos abordar suas aplicações, vantagens e diferenças em relação ao concreto convencional.

O que é concreto sustentável?

É um material produzido a partir de materiais reciclados e de resíduos sólidos industriais. Bons exemplos são a areia reaproveitada de fundição (com escória), pneus velhos triturados e a sílica da casca de arroz.

Portanto, a principal diferença desse concreto para os demais está na composição. Enquanto os blocos tradicionais levam areia, cimento, pedra e água, o modelo sustentável consegue economizar 100% de recursos naturais.

A novidade foi desenvolvida no Instituto de Arquitetura e Urbanismo (IAU) da Universidade de São Paulo (USP), em São Carlos. O responsável pela criação e experimentação do material foi o engenheiro elétrico e professor Dr. Javier Mazariegos Pablos.

Segundo o profissional, o concreto ecológico contribui para uma construção sustentável porque reduz consideravelmente o uso de água. Também substitui toda a pedra por escória de aciaria e até 70% da areia natural por areia de fundição — comumente empregada para a produção de moldes de componentes metálicos.

Quais são as aplicações do material?

Por se tratar de um material relativamente novo, o concreto sustentável não pode ser utilizado para fins estruturais. Isso porque não é tão resistente quanto as versões convencionais, exigindo, portanto, mais alguns anos de observação.

Sua aplicação é indicada para lugares onde há baixo impacto. Assim, é possível empregá-lo na pavimentação de ruas, na construção de calçadas, na criação de peças para usar em guias e até na elaboração de mobiliário urbano.

Em resumo, o concreto sustentável pode ser o material de construção mais adequado para compor superfícies e elementos que não demandam uma resistência tão elevada quanto as casas e edifícios.

Ainda que os profissionais não tenham certeza sobre o período de vida útil do novo produto, a qualidade do concreto ecológico vem sendo comprovada. Em alguns testes comparativos, foi possível alcançar quase 60 MPa de resistência.

Assim, enquanto não é liberado para a construção de estruturas maiores — geralmente, são necessários 20 anos de acompanhamento para certificar a durabilidade desse tipo de material —, vale tirar proveito do produto nas técnicas citadas.

Por que utilizar o concreto sustentável?

Mesmo que tenha aplicações limitadas, esse tipo de concreto pode ser bastante útil em projetos comerciais ou residenciais. Por ser ecológico, seus benefícios se estendem a diversos públicos.

Veja, a seguir, bons motivos para adotar esse material em suas obras.

Redução de gastos

Uma das principais vantagens de trabalhar com o concreto sustentável é poder economizar na produção e na utilização do produto. Como dito, sua composição envolve, basicamente, dejetos industriais que seriam despejados no meio ambiente.

Essa reciclagem de recursos faz bem não só ao ecossistema, como também às finanças das empresas responsáveis pelos projetos. Afinal, não é preciso comprar matéria-prima porque recursos como a areia de fundição são doados pelas fábricas — o descarte mensal desse tipo de resíduo pode chegar a 400 toneladas.

Diminuição do descarte

O concreto convencional envolve a remoção de areia da natureza, processo que pode causar erosão, assoreamento e outros danos. Além disso, gera muito lixo durante a produção dos blocos, exigindo gastos com o descarte correto.

Com o concreto sustentável a matéria-prima é melhor aproveitada, eliminando, assim, as preocupações com os rejeitos. Optar por esse material também evita que as fábricas precisem depositar seus resíduos em aterros industriais que cobram para isso. Nesse caso, o ganho financeiro ocorre em ambos os lados.

Eliminação do lixo

Buscar formas de diminuir resíduos é um dos desafios de quem trabalha com a construção civil. O concreto ecológico se destaca porque, além de não gerar resíduos, reaproveita o lixo que poderia contaminar o solo e as fontes de água doce.

Quanto menos detritos oriundos da indústria estiverem presentes na natureza, mais protegidos estarão os animais, as plantas e as pessoas. Ou seja, produzir esse material é uma forma de estimular a reciclagem e contribuir para um planeta mais limpo.

Facilidade de obtenção da matéria-prima

Inúmeras fábricas precisam lidar com seus próprios resíduos, portanto, obter os recursos necessários para a produção do concreto sustentável não é nenhum problema. Com economia na aquisição das matérias-primas, é possível, inclusive, fornecer um produto mais barato que os concretos convencionais.

Como pôde ver, os gastos são bastante reduzidos em todos os processos relacionados ao material ecológico. Entre os principais custos está o transporte necessário para levar os componentes até os canteiros de obras.

Respeito ao meio ambiente

Essa vantagem é resultado das anteriores e um dos principais motivos para que profissionais passem a investir no concreto ecológico. Com o mercado voltado para a onda eco-friendly, que valoriza projetos baseados no conceito de sustentabilidade, nada mais inteligente que transformar esse produto em um diferencial.

A escolha da versão sustentável é benéfica para a natureza, para as instituições envolvidas na coleta de materiais, para as construtoras e incorporadores e, claro, para a população em geral — que só tem a ganhar com a redução dos impactos.

Com o tempo, será possível aprimorar o material e empregá-lo em diferentes soluções construtivas. Inclusive, uma publicação recente no jornal da USP afirma que sua produção avança em São Carlos.

Como os estudos sobre o concreto sustentável não param, a tendência é que o material passe a fazer parte do dia a dia de diversas empresas e profissionais, em especial aqueles que querem atuar com responsabilidade social sem perder qualidade nas obras.

Quer acompanhar mais publicações semelhantes? Então curta agora as nossas páginas nas redes sociais: Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Share This