fbpx
imagem aérea de casas à beira-mar

Escolher o tipo de telha ideal para construir no litoral é um dos principais fatores de sucesso nesses projetos. Afinal, a umidade, o calor e o vento trazem condições muito diferentes das construções em cidades continentais. Por essa razão, o engenheiro e o arquiteto precisam conhecer as características físicas de cada material a fim de eliminar algumas falhas muito comuns.

Por isso, preparamos um post dedicado ao assunto, no qual falamos das especificidades do clima da praia e como isso afeta a obra. Depois, falamos dos principais tipos de telha e em como fazer a escolha certa. Acompanhe!

O que levar em conta na hora de escolher um tipo de telha para construir no litoral?

São vários os critérios que devem ser levados em consideração no momento de escolher a cobertura ideal para um projeto no litoral. A seguir, falamos dos principais!

Resistência à umidade e à oxidação

Devido à evaporação do oceano e ao maior teor de salinização de sua água, as praias contam com um clima muito mais úmido do que as cidades continentais. Na linguagem popular, damos a isso o nome de maresia. Essa é uma preocupação de quem tem carros, estruturas de metais e outros materiais que se oxidam com uma facilidade maior.

Por isso, é imprescindível escolher telhas muito resistentes à corrosão. Caso contrário, você instala um telhado e, em poucos anos, já será obrigado a enfrentar uma grande obra de reparo. Isso certamente não é um incômodo que você gostaria de ter. Afinal, nas empresas, isso obriga a parar as operações e, nas residências, força os moradores a se mudar temporariamente.

Os materiais mais resistentes à oxidação são as cerâmicas e os metais que passaram por algum processo industrial, como é o caso das telhas de galvalume.

Resistência à ação do vento

As zonas litorâneas também estão sujeitas a ventos mais fortes, o que pode contribuir para a erosão de alguns tipos de telha. Também, eles podem causar o deslocamento de algumas peças, exigindo frequentes reformas e ajustes.

As telhas de cerâmica, concreto e fibrocimento são particularmente sensíveis a esse problema. Como são encaixadas umas nas outras, elas podem acabar se desacoplando durante ventos mais fortes. Além disso, são mais propensas à erosão eólica.

Conforto térmico

Por fim, no litoral, as temperaturas são mais elevadas durante as estações quentes. Então, caso não haja uma cobertura adequada para o isolamento do calor, o desconforto dentro das construções pode ser insuportável para os usuários.

É imprescindível escolher telhas que possam ser acopladas a sistemas de isolamento térmico, como as mantas e os sprays. Assim, pode-se contar com uma medida extra de conforto.

Além disso, é importante se lembrar que o calor nos interiores traz outro inconveniente. Os aparelhos de ar-condicionado precisam operar sempre em uma potência maior, o que leva a um consumo maior de energia.

Quais são os melhores tipos de telhas para construções no litoral?

Atualmente, há dezenas de opções de telhas disponíveis no mercado. Todavia alguns materiais ainda dominam o mercado devido à sua tradição ou à sua qualidade superior. Confira alguns deles a seguir!

1. Telha de aço alumínio ou de inox

O aço alumínio e o inox são alguns dos materiais mais resistentes à deterioração devido à umidade e à salinidade do ar nas construções litorâneas. Além dessa vantagem, ela é facilmente instalável com uma estrutura de isolamento termoacústico, como as mantas de lã, evitando a reverberação e reduzindo a condução.

Também, podem ser pintadas com cores variadas, o que facilita a sua utilização em projetos residenciais, nos quais a estética é um fator muito importante.

2. Galvalume

Em qualquer tipo de construção, é preciso avaliar bem o tipo de telha escolhida para os objetivos do projeto. Há opções menos flexíveis que se adaptam a poucos tipos de construção ao passo que há os materiais mais versáteis, que se encaixam bem em praticamente tudo.

Esse é o caso do galvalume. Afinal, ele foi elaborado após vários anos de pesquisa para encontrar um liga metálica multifacetada, resistente a qualquer tipo de erosão e adaptável a vários outros tipos de estrutura.

A telha de galvalume é uma chapa constituída por 55% de alumínio, 43,5% de zinco e 1,5% de silício. Desse modo, consegue incorporar as vantagens de cada um desses elementos, eliminado grande parte de suas falhas.

Por exemplo, apresenta uma excelente resistência aos impactos, devido à sua camada de zinco, e à corrosão, devido à camada de alumínio. Desse modo, torna-se uma excelente opção para áreas litorâneas. Além disso, ela é facilmente acoplável a outras estruturas e tratamentos comuns na construção civil.

Para o isolamento térmico, ela recebe muito bem os sprays de poliuretano e outros tipos de espuma. Também pode ser instalada com os mais diversos tipos de manta, como a lã de rocha, a lã de vidro, dentre outros. Para reforçar a estrutura, pode-se até mesmo fazer um “sanduíche”, com uma camada de isolante entre duas de telhas.

Outra vantagem é o sistema de instalação: todas as peças são fixadas individualmente à estrutura de sustentação. Assim, reduz significativamente o risco de desencaixe das peças do telhado, como ocorre no caso da cerâmica.

Tudo isso se alia a um excelente custo-benefício, o que torna o orçamento da construção mais interessante, especialmente nos casos de casas de veraneio. Por isso, consideramos que essa seja uma das melhores opções para construções litorâneas.

3. Cerâmica

As cerâmicas eram as opções mais tradicionais nas construções até alguns anos, porém seus inconvenientes têm reduzido sua utilização em alguns tipos de projetos. São peças feitas com argila, que, após passar por um tratamento especial, tornam-se impermeáveis e mais resistentes. No entanto, caso haja falhas durante esse processo, os defeitos podem comprometer bastante as construções.

Esses problemas são particularmente agravados nas regiões litorâneas. Por exemplo, uma impermeabilização inadequada facilitará as infiltrações durante as chuvas, que são mais frequentes nas praias. Da mesma forma, os ventos podem deslocar facilmente as peças, trazendo uma maior necessidade de reformas.

4. Concreto

Em relação à fixação, o concreto apresenta os mesmos problemas da cerâmica. Entretanto ele é mais resistente à umidade, pois sua estrutura interna é muito menos porosa. Também, é mais resistente à ação do vento, pois é um pouco mais pesada.

5. Fibrocimento

Por fim, vamos falar das telhas de fibrocimento, opção muito mais leve em comparação às duas anteriores, mas que apresenta os mesmos problemas. Elas são feitas com um material chamado amianto, cuja segurança para a saúde humana ainda não foi comprovada, sendo proibido em diversos países.

Qual a importância da impermeabilização do telhado para a eficiência da obra?

Neste post, enfatizamos a questão da umidade. Afinal, ela é o principal desafio para garantir a eficiência das construções no litoral. Nesse quesito, as telhas de qualquer tipo de liga metálica se destacam, pois esse material é naturalmente resistente à passagem de água. Por outro lado, o concreto e a cerâmica são mais porosos de modo que, se não tiverem uma elevada qualidade, acabam trazendo as infiltrações.

Portanto, escolher o tipo de telha certa para construir no litoral é um dos principais fatores que garantirá o sucesso do seu projeto. É necessário sempre adaptar suas estratégias às especificidades de cada local, pois será isso que trará a satisfação do cliente. Desse modo, pode ser interessante contar sempre com materiais versáteis, como o galvalume, o qual se acomoda facilmente a vários ambientes e objetivos diferentes.

Então, qual é a sua opinião sobre os desafios de escolher uma telha ideal para projetos nas praias? Comente aqui no nosso post!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Share This