Regional Telhas

Você sabe o que são aços especiais? Conheça os seus diferenciais!

aços especiais
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp

O aço é muito importante para a construção civil e a indústria. Ele tem classificações específicas que são indicadas para determinados tipos de projetos. Uma dessas classes é a dos aços especiais. Esse tipo de aço apresenta características especiais que o colocam como um dos materiais de maior resistência e durabilidade em comparação aos aços comuns.

Neste artigo, você verá do que se trata o aço especial e suas características e saberá diferenciá-los dos aços comuns. Além disso, conhecerá os principais tipos de aços especiais, como o aço galvanizado, o aço galvalume e o aço inox — e será bem provável que você já tenha algum utensílio deste último em sua própria casa. Ficou interessado no assunto? Então prossiga com a leitura!

O que são aços especiais?

Estes tipos de aços também são chamados de aços-liga, pois são constituídos de ferro-carbono, junto com outros elementos de liga, tais como o vanádio, o manganês, o tungstênio, o níquel e o alumínio. Esses elementos são adicionados durante o processo produtivo do produto em questão.

A adição ocorre com o objetivo de provocar mudanças nas microestruturas do material e, assim, alterar as suas propriedades mecânicas e físicas. Dessa forma, ele passa a ter aplicações específicas em diversos setores da indústria, como a construção civil e a naval, o setor petrolífero e tantos outros.

A designação de cada aço especial ocorre segundo seu elemento predominante. Por exemplo: aço-cromo, aço-níquel ou aço-cromo-vanádio. Além disso, também se subdividem em tipos, graus e classes. Os chamados aços de alta liga são aqueles nos quais a concentração dos elementos adicionados ultrapassa os 5%.

Quais são as características dos aços especiais?

Estes tipos de aços têm aplicações em uma grande quantidade de setores industriais. Por conta das particularidades do material, eles são fabricados em escala menor que a dos comuns. Não é raro que sua produção se dê por encomenda, quando o cliente repassa sua necessidade de demanda ao fabricante do material.

Destacadamente, os aços especiais se diferenciam por sua alta resistência e durabilidade em relação ao processo de corrosão por oxidação, ou seja, por enferrujamento. Esse efeito é conseguido pela combinação de diversos elementos no processo produtivo. Os aços mais efetivos nesse quesito têm uma blindagem externa, promovida de uma finíssima película metálica.

Além disso, existe outra subdivisão dos aços especiais que são os planos e os longos. Enquanto o primeiro é conseguido por meio de um processo de laminação, o segundo é usado, principalmente, em áreas como a construção mecânica.

Quais são os principais tipos de aços especiais?

Existe uma grande quantidade de tipos de aços especiais. Essa diversidade se dá pelo fato de ser possível obter vários resultados diferentes pela adição de ligas especiais em quantidades diversas. Para cada percentagem de adição tem-se um material diferente. A seguir, destacamos os principais tipos.

Aço galvanizado

O aço galvanizado pode ser considerado uma espécie de aço ecológico. A razão para que isso ocorra é a aplicação de uma camada de zinco sobre o produto final. Por isso, pode-se usar menos matéria-prima que, nesse caso, é o minério de ferro. Assim, utiliza-se, também, menos energia durante o processo produtivo.

Como resultado da adição dessa camada de zinco tem-se um produto muito mais resistente e durável, pois ele se torna protegido contra ferrugem e corrosão. Isso traz a vantagem de maior resistência em relação às intempéries. Uma aplicação bastante comum dele é na cobertura de diversas construções.

Esse tipo de material traz, ainda, outras vantagens, tais como: redução no tempo de execução de um empreendimento, racionamento de mão de obra em campo e de materiais que advêm da economia do processo de produção fabril das peças.

Aço laminado a quente e a frio

As chapas de aço podem ser ser feitas de forma laminada a quente ou a frio. Nas laminadas a frio, a temperatura de criação é abaixo de 100 °C. Elas são resistentes e podem apresentar um acabamento diferenciado. Dessa forma, elas podem ser aplicadas em automóveis, eletrodomésticos e na construção civil.

Quando a chapa é feita a quente, elas precisam ser submetidas a uma temperatura superior a 900 °C. Esse tipo de aço é muito utilizado na fabricação de tubos metálicos, rodas, peças de automóveis e outras.

É possível perceber que a principal diferença entre elas está no processo de fabricação, sendo que aço laminado a quente passa por menos etapas que o laminado a frio. Mas ambos são importantes para o mercado.

Aço inox

aço inox é um material de largo uso. Sua aplicabilidade vai de diferentes setores industriais até o interior dos lares, com utensílios domésticos sendo feitos dele. É bastante provável que você tenha se dado conta que tem algum desse material em casa, tamanho é seu uso na sociedade.

A razão para isso é sua resistência diferenciada à corrosão. Muito se pensa que o aço inox é indestrutível pelo tempo. Claro que não é assim, mas a durabilidade de um produto feito em inox pode facilmente ultrapassar décadas.

A razão de tamanha resistência se dá pelo fato de ser adicionado cromo à estrutura da liga em, pelo menos, 12%. O resultado desse processo é a criação de uma camada externa chamada passiva. Trata-se de uma película muito fina de óxido de cromo, que é uma combinação do oxigênio presente no ar com o cromo.

Isso faz com que o produto final tenha uma espécie de blindagem contra o próprio oxigênio, que é o grande responsável pelo processo de oxidação. Ironicamente, obtém-se a proteção contra o oxigênio, utilizando ele próprio.

Aço galvalume

O aço galvalume teve sua invenção datada no ano de 1972, pela empresa Bethlehem Stell. Esse tipo de aço é ainda mais resistente às intempéries que o próprio aço galvanizado. O efeito de durabilidade é conseguido por meio da formação de sua liga metálica. Essa liga é composta pela adição de zinco e alumínio, em 45% e 55%, respectivamente. Isso aumenta a resistência ao calor e à corrosão, pois se trata de um material aluminizado.

Dessa forma, é criada uma proteção de barreira, em vez de uma proteção galvânica. Isso o torna mais suscetível a riscos e arranhões. Exatamente por essa razão, esse tipo de material é muito utilizado em coberturas metálicas, já que o fator mais importante é a proteção do interior da edificação, e não sua estética, já que será pouco visível.

Você sabe o que são aços especiais? Conheça os seus diferenciais!

Como os tipos de aços são classificados?

O aço pode ser classificado quanto à sua aplicação. Assim, ele apresenta características distintas, uma vez que será específico para determinado lugar. Confira a seguir algumas das classificações!

Composição

O aço pode ser classificado de acordo com a sua constituição, por exemplo, o aço carbono é formado pela liga de ferro com carbono. Eles podem ser usados em diversas situações. Existe o aço liga, que pode apresentar maior resistência química, mecânica e dureza, já que é constituído por níquel, cromo e manganês.

Aplicação

Os aços estruturais são feitos com carbono ou com pequena quantidade de elementos de liga. Normalmente, eles são aplicados na indústria de construção, especialmente nas estruturas de concreto armado. Existem os aços para molas, aplicados para criar molas, uma vez que apresentam tensão e força.

É válido ressaltar a respeito do aço para fundição, tendo em vista que são aplicados na elaboração de peças com aço fundido e são muito resistentes. Não podemos esquecer os aços para construção mecânica, eles têm reduzido índice de liga, usado para criação de rolamentos, engrenagens e eixos.

Geometria

Uma importante classificação para o aço está relacionado à sua geometria, ela depende do processamento que o produto recebeu durante a sua criação. Saiba que uma das últimas fases da criação do aço antes do acabamento é conhecida de lingotamento. Nessa etapa, o aço líquido do alto-forno é colocado em moldes e ele se solidifica. No final, são criados produtos semiacabados , que podem apresentar diversas formas, como placas e tarugos.

Para a elaboração de aços planos é preciso que eles sejam passados por um processo conhecido como laminação, quando o material semiacabado precisa passar por dois cilindros. Eles giram aplicando ao material uma força. O resultado é uma placa que pode ser uma capa ou bobina de aço.

As chapas podem ser elaboradas com aços carbono puro ou revestidos. Os principais aços planos são a chapa fina quente ou fria, tubos, bobina pré-pintada, chapa galvanizada, telhas e lambris.

Não podemos deixar de ressaltar os produtos longos, que podem ser feitos a partir da laminação. Sua principal característica é seu elevado comprimento. Geralmente, eles são comercializados em fios, vergalhões, barras, cantoneiras, entre outros.

Os aços especiais constituem uma importante aplicabilidade da indústria de transformação. Em virtude do seu largo uso, que vai desde a aplicação em grandes obras até o uso em utensílios domésticos simples, eles apresentam grande importância na sociedade. Suas características de durabilidade e resistência em relação aos fatores do tempo o colocam como materiais de maior qualidade frente aos aços comuns.

Gostou do nosso post? Então, aproveite para seguir nossas redes sociais e ficar por dentro de outros assuntos como este! Estamos no Facebook e Instagram!

EBOOK

Tipos de telha:

conheça os principais e saiba quando usá-los

Faça o download grátis no botão abaixo.